Dr. Jorge Huberman

Qual a forma certa de respirar: pelo nariz ou pela boca?

A boa respiração é essencial para o bom funcionamento do organismo, garantindo que o oxigênio circule adequadamente pelo corpo, favorecendo uma série de funções vitais. Mas para que isso aconteça, é importante respirar pelo nariz e não pela boca.

Principalmente entre as crianças, respirar pela boca vez ou outra não é um problema, como diante de uma gripe ou resfriado.

Os pais devem se preocupar quando a respiração acontece quase que exclusivamente pela boca, o que pode acarretar uma série de problemas para a saúde.

A respiração frequente pela boca recebe o nome de Síndrome do Respirador Oral ou Síndrome da Respiração Bucal. Conforme a condição avança, pode resultar em baixo rendimento na escola, dificuldade para mastigar, atrasos no crescimento e aumento das infecções respiratórias.

Em alguns casos, a respiração inadequada é percebida nos primeiros meses de vida, o que favorece o diagnóstico precoce, diminuindo as sequelas.

Seja qual for o momento, tão logo os pais percebam o problema, é recomendado procurar o pediatra de confiança para saber como agir.

Faz mal respirar pela boca?

Durante toda a vida, o correto é respirar sempre pelo nariz. Neste caso, o ar inspirado é aquecido, filtrado e umidificado, garantindo que atinja as condições ideais para circular pelo organismo sem comprometer as funções vitais.

Respirar pela boca, por outro lado, é muito prejudicial para a saúde. Começando pelo fato de que a boca não possui uma espécie de filtro, tal qual o nariz, o que faz com que sejam aspiradas impurezas, vírus e bactérias, aumentando as chances de sofrer com alergias e infecções respiratórias.

Quando a respiração pela boca é frequente, o sono também é prejudicado. Vale dizer que o hormônio do crescimento é liberado quando a criança dorme profundamente e, por isso, quando ela tem dificuldade para respirar, pode ter baixa estatura.

Outro risco da respiração inadequada é o cérebro receber menos oxigênio, o que pode fazer a criança ficar mais desatenta e prejudicar o rendimento na escola.

Respirar pela boca também afeta a deglutição, causando dificuldades para mastigar os alimentos, e torna o rosto mais flácido, prejudicando ainda a arcada dentária. Com isso, a criança pode ter alterações no formato da face e ter de usar aparelhos ortodônticos para corrigir a posição dos dentes.

O Dr. Jorge Huberman explica que é importante respirar sempre pelo nariz para evitar complicações, inclusive neurológicas
O pediatra Jorge Huberman alerta sobre a importância de os pais estarem sempre atentos à respiração das crianças

Como resume o pediatra e neonatologista Jorge Huberman, “quando os pequenos respiram pela boca, o cérebro recebe menor quantidade de oxigênio, o que prejudica a capacidade de atenção e, consequentemente, o rendimento escolar. Além disso, o nariz funciona como um filtro de ar.”

Como ajudar seu filho a respirar melhor?

Se você identificou de maneira precoce que o seu filho não tem respirado bem, algumas técnicas podem contribuir para que o problema não avance e evitar que a criança venha a desenvolver a Síndrome da Respiração Bucal.

Antes de mais nada, vale ressaltar a importância da hidratação para respirar bem, uma vez que a troca de gases que ocorre no organismo durante a respiração depende de água. Por isso, é fundamental incentivar desde cedo que a criança beba bastante líquido, mantendo sempre por perto uma mamadeira ou garrafinha com água.

Outra atitude interessante é incentivar a prática de atividades físicas que favoreçam a respiração, matriculando a criança em aulas de natação, por exemplo.

Os pais também podem fazer exercícios respiratórios com a criança algumas vezes ao dia, garantindo que ela se acostume a respirar pelo nariz, além de criar algum sinal que lembre a criança de não manter a boca aperta.

Como identificar se o seu filho tem problemas para respirar?

Respirar pelo nariz é necessário para o bom funcionamento do organismo, mas alguma condição de saúde pode impedir a correta respiração


Criança pequena de olhos fechados tampando o nariz com os dedos: a respiração pela boca pode acontecer porque a criança sofre com o nariz entupido

Em alguns casos, o ato de respirar pela boca acontece porque a criança está com o nariz entupido em decorrência de uma gripe ou resfriado.

É interessante que os pais tenham o hábito de higienizar o nariz da criança regularmente, principalmente nos dias secos, usando uma solução de soro fisiológico.

Quando o problema é persistente, alguns sinais ajudam a identificar que uma criança tem dificuldade para respirar pelo nariz, são eles:

  • Ficar com a boca aberta por tempo prolongado, principalmente em atividades como assistir TV e ler ou ouvir histórias
  • Ter um sono agitado, geralmente acompanhado por hábitos como roncar, babar e fazer xixi na cama
  • Dormir de boca aberta e, no dia seguinte, apresentar olheiras, cansaço ou sonolência
  • Ter dificuldade para se alimentar, comendo rápido demais ou mastigando pouco os alimentos
  • Estar com a boca sempre ressecada ou com episódios frequentes de rouquidão, tosse e infecções respiratórias
  • Ter uma arcada dentária superior voltada para frente e a inferior voltada para trás
  • Ficar com o rosto alongado e os membros superiores projetados para frente

O tratamento para a Síndrome do Respirador Oral varia de acordo com a causa do problema. No caso de um desvio de septo, por exemplo, uma cirurgia pode se fazer necessária. Mas se alergias respiratórias estiverem por trás da condição, somente medicamentos podem ser suficientes para evitar a respiração pela boca.

Ao perceber que o seu filho respira pela boca frequentemente, leve a criança ao pediatra de confiança para que o especialista possa identificar a causa da condição e encaminhar a criança ao especialista.

Além do primeiro contato com o pediatra, a família pode buscar o apoio de fonoaudiólogos, otorrinolaringologistas e odontopediatras.

Para marcar uma consulta com o Dr. Jorge Huberman, ligue para (11) 2384-9701.

Blog Jorge Huberman