Dr. Jorge Huberman

  >  bebês   >  Virose infantil: como reconhecer e combater?
Combate à virose infantil

Virose infantil: como reconhecer e combater?

Uma questão que, normalmente, deixa os pais bastante preocupados é a virose infantil: como reconhecer e combater?

Em primeiro lugar, é bom esclarecer.

As viroses mais comuns normalmente tiram proveito do sistema imunológico das crianças, já que o mesmo ainda está sendo formado.

Contudo, há várias dicas para que se trate e reduza o risco de doenças. Busque sempre orientação com o pediatra de sua confiança.

Existem sinais típicos de possíveis infecções virais que acompanham a chegada do frio. Dor de garganta, nariz escorrendo, febre, espirros e tosse.

Em casos mais graves, desconforto respiratório e baixa oxigenação sanguínea (hipoxemia).

Em segundo lugar, é fundamental que se esclareça. O termo virose é bastante comum, mas não significa muita coisa na prática.

Além disso, viroses infantis são palavras desprovidas de significado médico.

Essas doenças virais genéricas ocorrem com mais frequência em bebês ainda em fase de amamentação, nas crianças e adolescentes.

Isso ocorre porque o organismo e o sistema imunológico desse grupo ainda está se desenvolvendo.

Por causa dessa vulnerabilidade, milhares de vírus oportunistas causam infecções que afetam principalmente o trato respiratório e o trato gastrointestinal.  

Há que se tomar líquidos em abundância para combater quaisquer formas de infecção.

Do mesmo modo, caso a criança apresente febre, deve ser tratada usando-se antitérmicos.

Viroses infantis mais frequentes  

As doenças causadas por vírus mais frequentes são aquelas que atingem as vias aéreas superiores (fossas nasais, laringe e faringe) e ocasionam enfermidades tais como amidalite, otite, faringite, sinusite e resfriados.

Enquanto isso, a bronquiolite e a pneumonia alcançam as vias aéreas inferiores (traqueia, brônquios e pulmões).

Normalmente, a medicação tenta amenizar os principais sintomas, com a utilização de soro caseiro ou fisiológico para a limpeza nasal.

Assim como, remédios para reduzir a febre, a dor de cabeça, anti-inflamatórios, consumo de bastante líquidos e, se recomendado pelo pediatra, uso de antibióticos, para ocorrências de infecções causadas por vírus associadas a bacterianas.  

Sem dúvida alguma, os pais devem ficar alertas com a febre alta (acima de 38 °C), por mais de 48 horas e a falta de apetite, isso é, as crianças ficam totalmente sem vontade de comer.

Quanto menos tempo de vida tiver o bebê, ele exigirá mais cuidados e mais atenção.

Para se combater viroses respiratórias, a vacina contra a gripe é indispensável.

A época em que já estamos, outono e inverno, contribui para a que o vírus se espalhe já que as pessoas fecham janelas e portas por causa do frio e se agrupam em áreas fechadas, facilitando a transmissão.

Fora isso, o tempo seco faz com que mais partículas fiquem suspensas no ar.

Hábitos simples de higiene, como fazer com que as crianças lavem as mãos antes das refeições com água e sabão e depois utilizem álcool em gel, sempre que possível, auxiliam na prevenção.

As principais doenças virais se manifestam assim…

Amidalite: as amídalas são estruturas de defesa do organismo. Quando infectadas, há dor de garganta, febre e também mau hálito.

Com dificuldade para engolir, é possível suspeitar da doença porque os bebês chegam a mamar menos.

No período da inflamação, há que se tomar bastante líquido para que se hidrate as mucosas.

Importante! Evite expor a criança à fumaça do cigarro: ela é altamente irritante e pode piorar o quadro.  

Otite

Trata-se de uma infecção que é comum na infância. Ela causa dor intensa, febre e falta de apetite.

Como a dor é forte, ocorre com frequência que os bebês atingidos chorem bastante.

O vírus que causa a doença normalmente é o mesmo da gripe.

Assim sendo, não esqueça de vacinar as crianças contra a doença.

Caso suspeite de infecção, busque assistência médica para evitar maiores complicações.

Resfriado

Há mais de 200 vírus responsáveis pelo resfriado.

Eles atingem mais as crianças, especialmente na fase pré-escolar. Coriza, tosse e espirro estão entre os sintomas mais fáceis de identificar.

Procure um médico o mais breve possível caso o bebê ou a criança tenha dificuldade para respirar, ou esteja com febre acima de 39,5°C, calafrios, e suor intenso por mais de 72 horas.

Também busque auxílio médico e tire suas dúvidas em caso de vômito, dor de ouvido, choro constante, sonolência excessiva e dores abdominais.  

Menino com gripe assoando o nariz: procure sempre um médico em caso de febre alta e outros sintomas.

Sinusite

Trata-se da inflamação do tecido que recobre os seios da face, cavidades internas próximas à região do nariz. O inchaço ocasiona o entupimento do nariz e atrapalha a saída das secreções. Com isso, gera mal-estar, febre e pode apresentar dificuldade para respirar.

Do mesmo modo, não exponha o bebê ou uma criança ao ar-condicionado. Isso resseca as mucosas.

Em casa, realize com frequência a limpeza dos aparelhos de ar-condicionado, já que eles acumulam micro-organismos. Ingerir muita água e lavar o nariz com soro fisiológico, diversas vezes ao dia, auxiliam a aliviar o desconforto. 

Além das respiratórias, as viroses gastrointestinais estão entre as mais comuns. Os sintomas mais comuns são: dores abdominal, náuseas, vômitos e diarreia.

Normalmente, o tratamento é baseado em medicamentos para aliviar dores e febre, além da reposição de água, essencial se apresentarem diarreia.  

É importante que, desde cedo, as crianças sejam ensinadas a lavar bem as mãos com água e sabão. Se você for preparar um alimento, atente-se ao estado de conservação e higienização de cada ingrediente.

É essencial ter em mente certas recomendações básicas para outras pessoas não transmitirem e nem contraírem os vírus.  

Pessoas doentes devem ficar em casa, em repouso!  

Limpe e desinfete as superfícies de contato mais comuns, como maçanetas, mesas, tanto em casa, como no trabalho ou na escola. 

Caso esteja doente, com tosses e espirros, utilize máscaras para evitar que o vírus se espalhe.  

Cubra a boca e o nariz com lenço de papel ao tossir ou espirrar. Ou então faça-o na manga do braço, para não contaminar as mãos com o vírus. 

Viroses gastrointestinais estão entre as viroses mais comuns. Os sintomas são: dores abdominal, náuseas, vômitos e diarreia. Tratamento é baseado em remédios para curar a dor.