Dr. Jorge Huberman

  >  crianças   >  Tratamento de pés tortos: saiba tudo aqui!

Tratamento de pés tortos: saiba tudo aqui!

Um assunto que deixa muitos pais de cabelos em pé e que iremos abordar: tratamento de pés tortos: saiba tudo aqui!!

Em primeiro lugar, é importante sabermos o conceito. O pé torto congênito, ou PTC, é uma alteração ortopédica que se dá ainda na fase embrionária.

Trata-se de uma deformidade do desenvolvimento, podendo acometer um ou ambos os pés.

Um pé com desenvolvimento considerado normal, pode tornar-se um pé torto no segundo trimestre da gravidez.

Por isso, raramente é detectado com ultrassonografia antes da 16ª semana de gestação.

A frequência da ocorrência dessa condição é de 1 caso para cada 1000 crianças.

Existem pequenas variações da incidência de acordo com a etiologia racial.

Esta afecção é duas vezes mais comum no sexo masculino, não havendo variações da gravidade de acordo com o gênero.

Tratamento para corrigir pés tortos tem que começar nas primeiras semanas de vida

Sem dúvida alguma, a saúde do bebê é a maior preocupação dos pais durante a gravidez.

A rotina de exames de imagem permite ver se a criança nascerá perfeita ou, então, se o casal terá que se preparar, a partir deste momento, para algum tratamento médico do bebê, já em seus primeiros meses de vida.

Os pés tortos ilustram bem este caso.

Esse problema congênito, que pode ser identificado no exame de ultrassonografia, não deve causar para pânico, nem tristeza.

O ortopedista Miguel Akkari: diagnóstico mais preciso é realizado após o nascimento do bebê
O ortopedista Miguel Akkari: “diagnóstico mais preciso é realizado após o nascimento do bebê”

“Vale lembrar que o diagnóstico mais preciso é feito após o nascimento do bebê, momento em que podemos avaliar diretamente a criança”, afirma o ortopedista pediátrico, Miguel Akkari.  

“Com o tratamento precoce, iniciado nas primeiras semanas de vida, é possível assegurar a esta criança uma vida totalmente normal no futuro”, completa o médico, que é chefe da Ortopedia e Traumatologia Pediátrica da Santa Casa de São Paulo.

Ou seja, sem maiores danos para ela.

Quando existem casos na família, aumenta a probabilidade de uma nova ocorrência.

Recomenda-se iniciar o tratamento assim que possível, de preferência nas primeiras semanas de vida.

O tratamento inicial consiste em correções progressivas com aplicação de gesso seriado, cuja troca ocorre semanalmente.

Em algum momento, durante a correção, pode ser necessário agregar-se uma pequena cirurgia nos tendões.

Este tratamento, feito de forma adequada e no momento oportuno,
não atrapalha o desenvolvimento da criança.

“Depois que a deformidade é corrigida, a criança terá que utilizar uma órtese de abdução chamada Denis Braun, ou seja: sapatinhos especiais para o período noturno – até que complete três anos de idade”, explica o médico, que também atende no Instituto Saúde Plena, o mesmo do Dr.Jorge Huberman, pediatra e neonatologista.

Bebê recebe tratamento para pés tortos: sapatinhos especiais para o período noturno devem ser usados
Bebê recebe tratamento para pés tortos: sapatinhos especiais para o período noturno devem ser utilizados

Bebês não sofrem com uso de gesso

O objetivo, com esse tratamento, é garantir um excelente grau de funcionalidade dos pés, para que os pequenos possam ter uma vida normal, com condições para se locomover e até para praticar diversas modalidades esportivas.

Vale ressaltar que o bebê não tem qualquer sofrimento físico por utilizar o gesso ou a órtese.

Alerta: pais têm que agilizar o tratamento do nenê

“Os pés não tratados, irão prejudicar o desenvolvimento motor e psicológico das crianças. Nestas condições, normalmente a cirurgia é o tratamento mais indicado. Porém, recomendamos que o tratamento precoce deve ser empregado em todos os casos”, finaliza o médico.

Para marcar uma consulta com o Dr. Jorge Huberman, ligue para: (11) 2384-9701.