Dr. Jorge Huberman

  >  adolescentes   >  Puberdade precoce ou tardia: há risco de doenças?
Puberdade tardia ou precoce trazem preocuoações aos pais

Puberdade precoce ou tardia: há risco de doenças?

Puberdade precoce ou tardia: há risco de doenças? A entrada dos nossos filhos na puberdade, sejam eles meninos ou meninas, sempre causa algum tipo de preocupação. Além de todas as aflições habituais e frequentes, normais de todos os pais e mães, há outras questões muito importantes que envolvem essa fase.

Isso ocorre porque tanto se a puberdade for precoce como também se acontecer de forma atrasada, há o risco do desenvolvimento de quase 50 problemas de saúde futuramente. Ou seja, quando entram na fase adulta.

Nestas doenças estão incluídas até mesmo algumas incidências mais graves como diabete e câncer.

 A puberdade precoce e tardia são problemas que podem atingir crianças ainda bem pequenas, principalmente as meninas. Por isso, é preciso assistência médica específica.

Em primeiro lugar, é importante saber que a puberdade é uma fase onde a criança passa por diversas transformações físicas e psicológicas.

Isso tem relação direta com a maturação sexual, que resulta na transição da infância à adolescência. Assim sendo, segundo recentes pesquisas, foi estipulado como “precoce” as meninas que menstruaram pela primeira vez entre 8 e 11 anos. 

Em garotas, normalmente a idade do início da puberdade, ou seja, quando ocorrem os primeiros sinais que não incluem a primeira menstruação, acontecem dos 8 aos 13 anos.

Do mesmo modo, foram consideradas como “tardias”, meninas que menstruaram pela primeira vez aos 15 anos. Já para os meninos, foi convencionado que aqueles que apresentam alterações na voz entre 9 e 14 anos são precoces, ou seja, tiveram sua puberdade desenvolvida antes do “normal”.

No caso “deles”, a puberdade se dá entre os 9 e 13 anos de idade. A juventude é a fase da vida em que acontecem mudanças na criança ou no adolescente. Isso faz com que, aos poucos, elas comecem a se tornar adultas.

“Nelas”, a primeira manifestação do início da puberdade é o desenvolvimento, inicial, do broto mamário. Já nos meninos, existe o aumento dos testículos. Também são notados outros sinais: começam a aparecer os pelos pubianos e axilares, além da produção de cheiro nas axilas, surgimento da acne e a pele se torna mais oleosa. 

Quando é normal ocorrer a menarca?

A primeira menstruação, também conhecida como menarca, se dá cerca de dois anos após o surgimento das mamas. É tida como precoce a puberdade que se inicia antes dos 8 anos de idade nas meninas e dos 9 anos em meninos. 

Considera-se ultrapassada, a puberdade que começa após os 13 anos nas meninas e depois dos 14 anos de idade, nos meninos.

De acordo com levantamento realizado pela Universidade de Cambridge, Inglaterra, com cerca de 500 mil pessoas, o começo da fase da puberdade pode estar ligado ao desenvolvimento de doenças tais como: síndrome do intestino irritável, artrite, glaucoma, depressão, câncer, além de problemas do coração, asma, excesso de peso e menopausa precoce.

Segundo este estudo ainda, homens ou mulheres que entraram muito cedo na puberdade mostraram um risco 50% maior para diabetes, tipo 2, e doenças cardiovasculares.

Contudo, no caso de puberdade tardia foi relatado o aumento do risco de asma. Para os autores do levantamento, é nítido que o aparecimento de doenças como, por exemplo, o câncer está ligado diretamente com a produção de hormônios. 

De outro modo, o estudo também diz que a ciência ainda não consegue esclarecer como o exato momento do início da puberdade resulta no aumento de outros problemas de saúde. 

Contudo, os especialistas em saúde da Universidade lembram que o aumento do risco atribuído à puberdade (seja ela tardia ou mesmo precoce) é muito pequeno e representa apenas um dos muitos fatores de risco para o desenvolvimento de outras doenças.

No entanto, apesar dos estudos, do avanço da medicina, da tecnologia, tem sido cada vez mais comum, que os sinais da puberdade ocorram cada vez mais cedo.

Há vários indícios de que o início da fase de amadurecimento está ocorrendo mais cedo hoje em dia do que antigamente.  

A puberdade precoce ocorre pelo acréscimo dos hormônios sexuais no sangue. Isso acontece porque a menina ou o menino se expôs a algum hormônio (como por exemplo algum remédio); ou então porque suas glândulas (ovários nas meninas e testículos nos meninos), passaram a produzir, esses hormônios sexuais de forma antecipada.

O início da puberdade é inspirado por razões genéticas, psicológicas e ambientais. A puberdade pode aparecer de forma antecipada em meninas cujas mães tiveram seu primeiro ciclo menstrual com média de idade abaixo do “comum”, naquelas com relato de puberdade precoce na família paterna, mas que nasceram com peso abaixo da média ou, ainda, que foram obesas em sua infância. 

Quando nenhum motivo é identificado, afirma-se que a puberdade precoce é idiopática. É como se tivéssemos um relógio dormente na hipófise, glândula que fica na base do cérebro, com tempo determinado para “despertar”.

Em algum momento da vida, não se sabe bem por qual razão, esse relógio é ativado e resolve despertar “fora de hora”, mais cedo. A partir desse momento, a hipófise começa liberar no sangue os hormônios LH e FSH. Esses, por sua vez, estimulam as gônadas (ovários nas meninas e testículos nos meninos), realizando a produção de estrógeno nelas e de testosterona neles.

Uma das teorias sobre a antecipação da puberdade fala sobre o contato com os desreguladores endócrinos, substâncias que conseguem mudar o desempenho do complexo endócrino-hormonal que estão nos agrotóxicos e plásticos. 

Um dos fatores de desequilíbrio apontados é o bisfenol A, ainda notado em plásticos e embalagens. Há 8 anos, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária condenou o aparecimento deste elemento nas mamadeiras, pela ameaça que traz para os pequenos, mas ela até então está em latas de refrigerantes e outros recipientes. 

Do mesmo modo, há também fatores de desajustes na soja. No entanto, a compreensão é que seria preciso a ingestão frequente e de uma imensa medida de soja para que esse resultado pudesse ser estimulado.

Surgimento das mamas

Em diversos casos, o aparecimento das mamas antes dos oito anos pode ser uma alteração da normalidade, e não necessita de tratamento. 

Contudo, isso somente pode ser definido depois de uma rigorosa avaliação feita por um médico. 

Esta alteração da regularidade se dá essencialmente nas meninas, antes dos oito anos e em seus primeiros anos de vida, quando ela atravessa a chamada “mini puberdade”.

Em seus primeiros 24 meses, é capaz que ocorra um estímulo hormonal que consiga ampliar as mamas, com regressão posterior, se não estiver relacionado a uma doença.

As principais consequências da puberdade precoce são: transtornos psicológicos e de comportamento; risco maior de abuso sexual; baixa estatura na fase adulta; perigo de ficar obeso, hipertensão, diabetes tipo 2, doenças do coração, acidente vascular cerebral e alguns tipos de câncer – atribuídos à exposição precoce ao hormônio estrógeno. 

Há tratamento para a puberdade precoce? 

O eventual tratamento para a puberdade depende da causa do problema. 

Caso seja puberdade precoce central, ele consiste em injeções de hormônios, mensais ou trimestrais, que fazem com que a puberdade regrida. A medicação atua como uma trava no progresso do esqueleto, influenciando no tamanho que, posteriormente, as crianças terão.

O objetivo é conservar a medicação até os 12 anos de idade óssea e depois paralisar as injeções, permitindo que o corpo se desenvolva, desta vez, no momento adequado. 

Em alguns casos, é necessária intervenção cirúrgica para afastar a origem do obstáculo. No entanto, muitas vezes, nenhum tratamento é recomendado, somente acompanhamento médico. 

Vale lembrar que o maior problema que pode ocorrer a partir da puberdade precoce é que o menino ou a menina podem acabar tendo baixa estatura final. 

Por outro lado, aparecem alguns problemas psicológicos ou mesmo sociais, relacionados com o desenvolvimento precoce quando a menina, já na fase adolescente, faz comparações com as amigas da sua turma.