Dr. Jorge Huberman

  >  adolescentes   >  Projeto regula visita de crianças a hospitais *
Menina ao lado de adultos visita idosa em hospital: projeto regula visita de crianças a hospital

Projeto regula visita de crianças a hospitais *

Um projeto de lei, muito interessante, foi proposto há poucas semanas, no final de outubro, e está sendo analisado na Câmara dos Deputados em Brasília, em caráter conclusivo, pelas comissões de Seguridade Social e Família e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Trata-se do projeto que regula a visita de crianças e adolescentes a hospitais.

Nesta proposta, estabelecimentos terão que oferecer condições para a entrada de crianças e adolescentes em suas dependências no horário regular de visita aos pacientes internados.

O Projeto de Lei 622/20 regula as visitas de crianças e adolescentes a pacientes internados em estabelecimentos de saúde.

O texto que está em análise na Câmara insere artigo no Estatuto da Criança e do Adolescente.

​Por esta proposta, ainda a ser analisada e votada, os estabelecimentos de atendimento à saúde, incluindo as unidades neonatais, de terapia intensiva (UTI) e de cuidados intermediários, terão que oferecer condições para o ingresso de crianças e adolescentes no horário regular de visita aos pacientes internados.

Os jovens têm que ser instruídos de modo prévio a respeito das regras, cuidados e rotinas que devem ser observados na visita.

Do mesmo modo, tanto as crianças, como também os adolescentes (mesmo estes sendo mais velhos) devem estar acompanhados por um adulto responsável.

De acordo com o que foi proposto inicialmente, a entrada das crianças e dos adolescentes poderá ser vetada nos casos em que houver recusa do paciente em receber as visitas.

Ou, ainda, nos casos onde paciente ou visitante tiverem com doença infecto transmissível ou, ainda, com deficiência do sistema imunológico.

Conheça o projeto que regula visita de crianças e adolescentes a hospitais

Urso de brinquedo em cama de hospital: entrada das crianças e dos adolescentes poderá ser vetada nos casos em que houver recusa do paciente em receber as visitas
Urso de brinquedo em cama de hospital: entrada das crianças e dos adolescentes poderá ser vetada nos casos em que houver recusa do paciente em receber as visitas

A proibição pode ocorrer ainda caso os visitantes apresentem comportamentos incompatíveis com a tranquilidade, segurança e higiene do local de internação.

E, também, quando houver contraindicação médica devidamente fundamentada e registrada no prontuário do paciente que está recebendo todos os cuidados médicos em um hospital.

Na ocorrência de pacientes internados em UTIs, adulta ou infantil, o hospital poderá condicionar a entrada de crianças e adolescentes à uma avaliação médica ou psicológica, principalmente a respeito da conveniência ou não da visita para a saúde mental do visitante.

Benefícios da visita de crianças e adolescentes a hospitais: UTI mais colorida
“Para quem está internado em um hospital, são conhecidos os benefícios ou mesmo a necessidade de receber visitas de pessoas próximas, ainda mais quando esse doente internado é uma criança”, afirma o deputado Igor Kannário, autor da proposta.

“Do ponto de vista da criança ou do adolescente que fará a visita, também há benefícios. Entre eles, desenvolver empatia, participar, ainda que de forma limitada, no cuidado da pessoa doente, compreender os sentimentos e preocupações da família, e a possibilidade de vivenciar e elaborar de forma não patológica os processos de adoecimento e morte”, explica o político.

Um estudo realizado em uma UTI de um hospital em Porto Alegre corrobora as palavras do deputado, autor do projeto de lei.

Segundo este levantamento, a Unidade de Terapia Intensiva fica mais colorida e animada com a presença tanto de crianças, como também de adolescentes.

Como se sabe, a UTI é destinada ao cuidado de pacientes críticos, dispondo de diversos cuidados complexos e vários controles rigorosos. Há incontáveis hospitais que não permitem o ingresso de menores de 12 anos neste tipo de unidade.

No hospital de Porto Alegre, onde foi feita a pesquisa, construiu-se um trabalho interdisciplinar para viabilizar as visitas.

A equipe de Psicologia realizou intervenções com crianças, onde foram avaliados seu contexto familiar e as informações já concedidas a estas para que, através de estratégias lúdicas, foi possível informar o estado do paciente e as rotinas do hospital.

Durante a visita, o acompanhamento é feito por todos os profissionais da unidade, que permitem perguntas dos jovens que realizam as visitas e a interação com o paciente,  sempre que isso for possível e viável.

Posteriormente, nova intervenção é realizada após a visita, pelo departamento de Psicologia.

A meta deste levantamento é verificar a percepção da equipe de saúde sobre os benefícios da visita de crianças em UTI Adulta.

Pesquisa identifica quatro eixos temáticos a respeito da visita de crianças e adolescentes a hospitais

Bebê internado em um hospital: centro médico de Porto Alegre realizou pesquisa a respeito dos benefícios das visitas de crianças a hospitais
Bebê internado em um hospital: centro médico de Porto Alegre realizou pesquisa a respeito dos benefícios das visitas de crianças a hospitais

Trata-se de uma pesquisa qualitativa, exploratória e descritiva, com coleta de entrevistas de onze profissionais da UTI adulta de um hospital da região metropolitana de Porto Alegre.

Os dados foram explorados utilizando a análise temática de Minayo.

Foram identificados quatro eixos temáticos: benefícios da visita para o paciente, para a criança, eventual melhora no ambiente da UTI, e a necessidade de preparo para a visita.

Neste estudo, foi considerado que são muitos os benefícios relacionados à visita de crianças em UTIs, proporcionando para o paciente, a família, a criança e a equipe um atendimento mais humanizado e transformando a família e a criança em colaboradores ativos no cuidado com o paciente.

Clínica no Rio de Janeiro permite a visita de crianças na UTI Neonatal

Afirma o Dr.Jorge Huberman. Existe um ‘Programa de Acolhimento aos Irmãos de Bebês Internados em UTI Neonatal’, chamado ‘Lembraram-se de Mim!’, que já existe há oito anos em uma Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal, de uma clínica privada, no Rio de Janeiro”.

“Por meio da observação das visitas dos irmãos e das falas dos pais durante o período de internação do bebê e no pós-alta hospitalar foi possível registrar mudanças de conduta nos pais, mostrando maior participação nos cuidados com o filho internado; observar condutas diversas de acordo com as diferentes faixas etárias dos irmãos e acompanhar novas percepções da equipe em relação aos bebês e suas famílias”, diz o pediatra.  

“Tais dados mostram que se trata de uma intervenção recomendada para facilitar o processo de humanização nos cuidados intensivos neonatais”, diz o neonatologista.

Criança cumprimenta profissional da saúde em hospital: clínica médica no Rio de Janeiro permite a visita de crianças
Pequena menina cumprimenta profissional da saúde em hospital: clínica médica no Rio de Janeiro permite a visita de crianças

*Fonte: Agência Câmara de Notícias

Para marcar uma consulta com o Dr.Jorge Huberman, ligue para 2384-9701