Dr. Jorge Huberman

  >  adolescentes   >  Produtos orgânicos, são orgânicos mesmo?
alimentos orgânicos

Produtos orgânicos, são orgânicos mesmo?

Os produtos orgânicos, são orgânicos mesmo? Quando as pessoas ouvem as palavras “química orgânica”, normalmente temos a tendência em pensar em produtos e, principalmente, alimentos considerados “naturais”, que são classificados como “orgânicos”.

Contudo, o que é mesmo um produto orgânico?

No dia a dia, essa expressão é utilizada para se referir a alimentos que são produzidos sem que sejam introduzidos neles adubos químicos de agrotóxicos.

Esse termo foi muito usado no ponto de vista dos meios de comunicação tendo a ideia, no passado, de produzir alface e verduras sem esses componentes químicos, para que nos livrássemos de produtos eventualmente contaminados e, até, envenenados.

O tempo passou e essa prática da agricultura orgânica foi ampliada a outros produtos, tais como legumes, frutas, café, vinho, entre outros.

Atualmente, há até mesmo produtos orgânicos que são industrializados, tal foi o desenvolvimento dessa indústria que soube explorar nossos vastos recursos naturais.

O custo desses alimentos tende a ser um maior do que os “normais”, mas os benefícios estão no sabor mais gostoso e pelo fato de serem comidas consideradas como bem mais saudáveis.

No entanto, ainda assim, o sistema de produção desses alimentos é tida como pequena em comparação a daqueles que são produzidos com a utilização de aditivos químicos.

Contudo, a parcela da indústria dos orgânicos vem crescendo bastante em nosso país e esse tipo de comida é considerada oficialmente como uma categoria de produto específico, ou seja, à parte do convencional, tendo regulamentos para a sua produção, certificação e até a sua comercialização.

Todavia, apesar da palavra “orgânica” estar bem fixada na linguagem do nosso cotidiano, se pararmos para pensar o que de fato é a química orgânica, iremos entender que as expressões “produtos orgânicos”, “hortaliças orgânicas”, “legumes orgânicos”, etc. têm, sem dúvida, um emprego “forçado”.

Todo alimento é formado, basicamente, por substâncias orgânicas

Isso ocorre já que a química orgânica é o estudo dos compostos do elemento carbono com propriedades características, ou seja, características próprias.

Dessa forma, todo alimento, qualquer que seja seu modo de fabricação, é formado, basicamente, por substâncias orgânicas.

Os componentes orgânicos estão presentes em todos os seres vivos.

Só para citar um pequeno exemplo, a glicose é um carboidrato que é produzido nas plantas clorofiladas no processo da fotossíntese. Essa substância é um composto orgânico de fórmula molecular C6H12O6.

A massa do nosso organismo é constituída de 60% de compostos orgânicos, na forma de lipídios, carboidratos e proteínas.

Fora disso, todas as substâncias são químicas, pois a Química estuda a matéria, que é tudo aquilo que ocupa lugar no espaço.

Contudo, no nosso cotidiano, um aditivo químico é aquele que foi sintetizado em laboratório.

A utilização dessas expressões erradas no nosso dia a dia faz com que exista certo preconceito a respeito do estudo dessa ciência.

Muitas pessoas pensam que ela só se baseia em produtos feitos em laboratório que podem gerar efeitos nocivos para o meio ambiente e para a saúde pública.

No entanto, o objetivo real da Química é trazer e oferecer qualidade de vida às pessoas.

Por esse motivo, é fundamental estudar a Química Orgânica, já que ela é essencial não apenas em relação ao que comemos, mas também para o entendimento da natureza, das propriedades da maioria dos produtos de utilização do dia a dia (como os remédios).

Onde comprar produtos orgânicos?

Adquirir alimentos orgânicos direto do produtor é a melhor alternativa para quem gosta desse segmento.

Produtores de tradição no mercado, com um bom nome, asseguram aos consumidores um padrão saudável de fabricação ao venderem diretamente o fruto que ele mesmo produz.

Outro caminho que podemos chegar a esses produtos é comprá-los embalados.

Essa é uma forma de certificar ao consumidor acostumado a comprar em mercados convencionais que seu produto orgânico é de confiança, de fato.

Ou seja, que os produtos orgânicos são orgânicos mesmo!

Orgânicos fazem bem às crianças!

Não resta dúvida: além de incentivar as crianças a terem uma alimentação saudável, a ingestão de alimentos orgânicos, desde os primeiros anos de vida das crianças, ajuda muito na prevenção de doenças crônicas e no desenvolvimento do sistema imunológico.

Isso porque ao escolher estes alimentos, como frutas e verduras, evita-se que o seu filho consuma compostos químicos que estão em pesticidas estranhos ao organismo.

Uma pesquisa do British Journal of Nutrition mostrou até que carnes e laticínios orgânicos têm um teor 50% maior de ômega 3, ácido graxo ligado ao desenvolvimento neurológico.

Além disso, uma outra publicação no exterior revela que alimentos orgânicos, como frutas, legumes e verduras, contêm níveis 30% maiores de antioxidantes, e também, outra vantagem, apresentam mais nutrientes, sabor e duração de vida pós-colheita.