Dr. Jorge Huberman

  >  crianças   >  O que fazer para conter o xixi noturno?
Ursinho de brinquedo ao lado de cama molhada de urina: o que fazer para conter o xixi noturno?

O que fazer para conter o xixi noturno?

O xixi que a criança faz á noite, muitas vezes de forma descontrolada, também chamada de enurese noturna corresponde a uma ocasião quando a criança perde urina, sem querer, durante o sono, ao menos duas vezes por semana, sem que haja uma identificação prematura de algum problema que tenha relação com o seu sistema urinário. Por isso vamos abordar o tema: o que fazer para conter o xixi noturno?

Em primeiro lugar, vale saber que ter enurese noturna é bem normal para as crianças de até 3 anos de idade.

Pode não satisfazer por completo os pais essa informação, mas é facilmente justificável: até essa faixa etária os pequenos ainda não conseguem identificar, de verdade, sua vontade de ir ou não ao banheiro para urinar ou não consegue segurar o xixi.

Contudo, quando a criança não consegue ainda conter o xixi noturno com muita frequência, principalmente quando já tem mais de 3 anos de idade, é fundamental e aconselhável levá-la ao pediatra para que sejam realizados exames que identifiquem uma possível causa dessa enurese noturna.

Afirma o neonatologista Jorge Huberman.  

“A principal etiologia para a enurese noturna é ingerir muitos líquidos à noite e não urinar antes de dormir, o que resulta em um volume excessivo”, diz.

“O quadro clínico da criança também pode ter um caráter hereditário. Filhos de pais que não tiveram enurese noturna têm apenas 15% de incidência do quadro”, aponta o pediatra Jorge.

O pediatra Jorge Huberman ao lado do paciente Danny: a criança deve evitar ingerir muitos líquidos para evitar o xixi noturno
O pediatra Jorge Huberman ao lado do paciente Danny: a criança deve evitar ingerir muitos líquidos para evitar o xixi noturno.

O que fazer para conter o xixi noturno? Saiba quais as causas da enurese

Após essas colocações, é bom saber as classificações do xixi noturno.

A enurese primária é quando a criança sempre usou fraldas para não fazer xixi na cama, dormindo, porque nunca conseguiu segurar o pipi à noite.

A secundária aparece como consequência de algum fator desencadeante, onde a criança volta a sofrer de enurese noturna depois de um período de controle.

Independentemente de qual forma de enurese a criança vem sofrendo é essencial que se investigue sua causa.

Afinal, o pediatra tem que indicar qual o tratamento mais adequado para resolver esse problema.

Entre as principais causas do xixi na cama à noite, pode se apontar os seguintes fatores.  

Os pequenos que começam a andar somente depois de completarem 1 ano e meio de idade, que não controlam as fezes ou apresentam dificuldade em se comunicar, para falar, acabam tendo maior chance de não conseguir controlar a urina antes dos 5 anos de idade.

As crianças com alguma deficiência mental, que apresentam doenças psiquiátricas, como esquizofrenia ou problemas como hiperatividade ou déficit de atenção, também têm, certamente, menos capacidade para controlar seu xixi noturno.

Outra causa muito forte da enurese noturna é o estresse. Os pais podem ter certeza: ocasiões desagradáveis como brigas, eventual separação deles, e até mesmo o nascimento de um novo irmãozinho certamente podem dificultar o controle da urina durante a noite.

Outro motivo: diabete. 

A dificuldade de ter controle noturno sobre a urina pode estar associada a muita sede e fome, perda de peso e alteração da visão, que são, justamente, alguns dos sinais de uma possível diabete.

Como ajudar a criança a não fazer xixi na cama?

Os pais devem ficar de olho, com o radar ligado, ainda, quando a criança já passou dos 4 anos de idade e faz xixi na cama.

Ou, então, quando ele volta a apresentar enurese noturna, depois de passar mais de 6 meses controlando a sua urina.

Para o diagnóstico desse problema, é necessário que os pequenos passem pela avaliação do pediatra e sejam feitos exames, como o de urina, ultrassonografia da bexiga e exame urodinâmico, realizado para estudar o armazenamento, transporte e esvaziamento da urina da criança.

O recurso terapêutico da enurese noturna é fundamental e deve começar logo que possível, essencialmente na faixa etária entre os 6 e os 8 anos de idade.

Dessa forma, evita-se problemas como o isolamento social, brigas com os pais, cenários de bullying e queda da autoestima.

É importante os pais implantarem algumas medidas para evitar que a criança faça xixi na cama, principalmente à noite.

Desse modo, certas técnicas podem ajudar a curar e resolver o problema.

Em primeiro lugar, manter o esforço positivo dos pequenos.

Ou seja, a criança pode receber prêmios dos pais quando ocorrerem as chamadas “noites secas”, que são aquelas em que ela é capaz de não fazer xixi na cama.

Ela pode receber afagos dos pais, mais carinhosos, por exemplo.

Da mesma forma, treinar o controle da urina também é muito importante.

O mesmo deve ser realizado uma vez por semana, para treinar a capacidade de identificar a sensação de bexiga cheia.

Para isso, a criança deve, no mínimo, ingerir três copos de água e controlar a vontade de urinar durante, ao menos, 3 minutos.

Caso ela resista, na semana seguinte, deve aguentar, no mínimo, 6 minutos, e, na semana seguinte, 9.

A meta é que ela seja capaz de ficar sem fazer xixi durante 45 minutos.

Saiba mais sobre o que fazer para conter o xixi noturno

Menino triste em sua cama: pais devem ficar alertas quando a criança fizer xixi na cama acima dos 4 anos
Menino triste em sua cama: pais devem ficar alertas quando a criança fizer xixi na cama acima dos 4 anos

Uma estratégia que também pode ser interessante é acordar a criança à noite, mesmo que ela esteja dormindo, para fazer xixi.

Com isso, certamente, ela também irá se educar melhor para aprender a segurar mais sua enurese noturna.

Do mesmo modo, pode ser útil o pequeno fazer xixi antes de ir dormir e colocar algum tipo de alarme para levantar da cama 3 horas após ter ido se deitar.

Ao acordar, a criança tem que ir de forma imediata ao banheiro para urinar. Se ela dormir por um período maior do que de 6 horas, programe seu despertador para cada 3 horas.

O pediatra da família também pode falar sobre a utilização de medicamentos.

Bastante utilizada, a Desmopressina, reduz a produção do xixi à noite.

Outro recurso é tomar antidepressivo, como Imipramina, essencialmente em caso de hiperatividade ou mesmo défice de atenção.

Tem ainda o anticolinérgico, como o Oxibutinina, caso seja preciso.

Outra ideia bem valiosa é a utilização do sensor no pijama. Pode-se colocar um alarme nessa vestimenta, que faz um barulho quando a criança for fazer xixi no pijama.

Desse modo, a criança acorda já que o sensor detecta a presença de urina em sua roupa.

Por último, participar de terapia motivacional pode ser uma boa alternativa: a mesma deve ser indicada por um psicólogo.

Uma de suas técnicas é solicitar aos pequenos que troquem e lavem o pijama e roupas de cama sempre que tiverem enurese noturna.

Isso pode até assustar a criança no começo mas irá aumentar a sua responsabilidade.

É comum que o tratamento tenha duração entre 1 a 3 meses e exija a utilização de diversas técnicas simultâneas.

Contudo, é sempre fundamental a colaboração dos pais para que a criança aprenda a se educar e não faça xixi na cama.

Para marcar uma consulta com o pediatra e neonatologista Dr.Jorge Huberman, ligue para (11) 2384-9701.