Dr. Jorge Huberman

  >  Novidades   >  Gravidez   >  Gravidez gemelar: o que é e qual a chance de vivenciar
A única forma de ter a confirmação de uma gravidez gemelar é por meio do exame de ultrassom

Gravidez gemelar: o que é e qual a chance de vivenciar

A gravidez gemelar é a presença simultânea de mais de um embrião no útero da gestante. A chance de um casal vivenciar esse fenômeno não é alta, cerca de 3% dos casos, mas pode variar dependendo do fator genético.

Segundo um artigo publicado pela Human Reproduction, a taxa global de geminação aumentou de forma relevante e cerca de 1,6 milhão de pares de gêmeos nascem a cada ano.

Existem dois tipos de gêmeos, os idênticos, chamados de univitelinos, e os diferentes, que são os bivitelinos. No Brasil, 3 a cada 1000 nascimentos fazem parte do primeiro grupo, enquanto são 10 a cada 1000 os que integram o segundo.

Os univitelinos são fruto da fecundação do óvulo por um único espermatozoide. O zigoto, isto é, a célula que se forma na união entre os gametas masculino e feminino, se divide e gera dois bebês em uma só placenta e com a mesma formação genética.

Já os bivitelinos, são recém-nascidos que podem inclusive ser de gêneros distintos. É o que acontece quando dois óvulos são fecundados por dois espermatozoides, cada uma das crianças tem sua placenta e são fisicamente díspares.

A probabilidade da gestação gemelar acontecer aumenta quando já existem casos na família da mãe do bebê. Alguns genes são responsáveis pela hiperovulação, isto é, a liberação de mais de um ovócito por mês.  

É importante ressaltar que toda gravidez múltipla é de alto risco, especialmente se houver mais de dois fetos. Por isso, é necessário que haja cuidado redobrado com possíveis complicações.

Conheça os sintomas, os mitos e os possíveis tratamentos para ter uma gestação gemelar.

Quais são os sintomas da gravidez gemelar?

A melhor forma de descobrir uma gravidez de gêmeos é por meio do ultrassom. Entretanto, alguns sintomas como alto nível de gonadotrofina coriônica humana (hCG), enjoos matinais, intolerância alimentar, cansaço e sensibilidade nos seios podem ser sinais do diagnóstico.

O hCG, hormônio exclusivo da gravidez, aumenta já nas primeiras semanas e pode ser detectado em hemogramas ou testes de farmácia.
O hCG, hormônio exclusivo da gravidez, aumenta já nas primeiras semanas e pode ser detectado em hemogramas ou testes de farmácia.

O hCG, hormônio exclusivo da gravidez, aumenta já nas primeiras semanas e pode ser detectado em hemogramas ou testes de farmácia. Se o número apresentado no resultado for maior do que o da idade gestacional, pode ser um indício de gêmeos.

Náusea e vômitos são decorrência desse crescimento de hormônios e é comum que a condição exija reposição de líquidos intravenosos. Se for o caso, recomenda-se que a futura mãe mantenha uma dieta equilibrada e evite ficar com estômago vazio para não sofrer com o baixo nível de açúcar no sangue.

A aversão a determinados alimentos pode estar presente durante a gestação gemelar, quando acontecem mudanças no paladar materno. Em geral, a sensação é temporária e pode até variar ao longo dos meses.

Toda grávida se sente exausta simplesmente pelo fato de gerar uma vida, mas a sensação se agrava quando duas vidas estão evoluindo dentro de seu ventre. O organismo trabalha mais e é indicado que seja feita uma caminhada diária de 20 minutos para aumentar a energia.

O aumento da sensibilidade mamária é recorrente e devem-se evitar exercícios com movimentos bruscos e sutiãs com sustentação. Além disso, fazer compressas quentes antes de dormir pode aliviar as dores.

Quais os riscos da gravidez gemelar?

O consultório médico se torna a segunda casa da mulher que espera por gêmeos. O pré-natal, fundamental na prevenção e detecção precoce de patologias tanto maternas como fetais, é mais elaborado e com mais exames.

Alterações metabólicas podem ocorrer em alguns casos. A diabetes gestacional, que expõe o feto a grande quantidade de glicose no sangue, e elevação da pressão arterial, que pode ocasionar o descolamento da placenta, são possíveis complicações.

Também há uma possibilidade alta da síndrome da Transfusão Feto-Fetal se manifestar se a gravidez for de univitelinos. Nesse cenário, um dos pequenos rouba o alimento do outro e é preciso corrigir as artérias da criança com intervenções cirúrgicas.

Gêmeos, trigêmeos ou mais bebês tendem a nascer antes do tempo. Em 30% dos casos de gravidez múltipla, as mulheres dão à luz antes da 37ª semana. Quando os gêmeos são idênticos, a chance é ainda maior por dividirem a mesma bolsa e placenta.

Mitos sobre a gravidez gemelar

Toda gravidez de gêmeos acaba em um parto antes da hora. Apesar da frequência, é possível levar a gestação até o final do tempo convencional com os devidos cuidados. É importante ganhar menos peso para dar espaço às crianças.

É impossível ter um parto normal quando a gravidez é gemelar. Se não existir uma contra indicação e se os fetos estiverem de cabeça para baixo é preferível que as crianças nasçam espontaneamente, ou seja, em um parto normal.

Existem alimentos capazes de estimular a gravidez de gêmeos. Não há comprovação científica que determinadas comidas podem aumentar a produção e liberação de óvulos.

A fertilização in vitro resulta sempre em gêmeos. O procedimento aumenta as chances do fenômeno quando são implantados mais de um embrião na paciente e/ou quando sua idade já é avançada. No entanto, não é certo que a mulher será mãe de duas crianças ao mesmo tempo se fizer o procedimento.

UTI Neonatal. Todos os irmãos gêmeos precisam passar pela UTI Neonatal (Unidade de Terapia Intensiva)? Isso é comum apenas entre os prematuros com pouco peso ou dificuldade respiratória, que necessitam de auxílio de médicos e pediatras.

Existem tratamentos para engravidar de gêmeos?

Para os casais que sonham em viver uma gravidez gemelar e não são favorecidos pelo fator hereditário familiar ou idade, é possível apelar para tratamentos que auxiliam a reprodução humana.

A inseminação artificial é uma técnica pouco complexa na qual o sêmen é depositado direto no útero da mulher durante seu período fértil. A intervenção apresenta 10% de chance de gestação múltipla.

Na fertilização in vitro, a fecundação do óvulo com um espermatozoide ocorre em laboratório. O tratamento é eficaz quando as mulheres apresentam alterações ginecológicas ou quando os homens sofrem com problemas relacionados à produção de esperma. As taxas de sucesso são de 25% de chance de resultar em gêmeos.

Depois de passar por uma gravidez gemelar, é importante respeitar a individualidade de cada criança
Depois de passar por uma gravidez gemelar, é importante respeitar a individualidade de cada criança (Foto: Freepik)

Existem, porém, regras pré-estabelecidas pela Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida e o Conselho Federal de Medicina (CFM). Ambos determinam a quantidade de óvulos que devem ser transferidos para cada tipo de paciente.

Mulheres com até 35 anos podem receber dois embriões. Já as mães de 36 a 39 anos, podem receber três, e as com mais de 40, até quatro.

Engravidar de gêmeos é mais complexo do que se pode imaginar. Por isso, é fundamental que o assunto seja conversado com especialistas, sejam obstetras ou clínicas de tratamentos de reprodução assistida.

Como cuidar de gêmeos nos primeiros dias de vida?

É comum que os futuros pais fiquem perdidos ao receberem a notícia de uma gravidez gemelar, principalmente se ela não for planejada. Logo nos primeiros momentos com as crianças nos braços, é preciso identificar estratégias para cuidar delas simultaneamente.

Anotar as mamadas e a troca de fraldas em um caderno pode auxiliar os responsáveis, que ficarão menos confusos.

A hora do banho deve ser preparada com todo o cuidado, todos os utensílios precisam ser arrumados previamente e é aconselhado que o tom de voz com os pequenos seja manso, para que eles se sintam acolhidos no novo lar.

Também é fundamental, respeitar o resguardo de três meses com os bebês em casa antes de uma viagem, por exemplo. A essa altura, a família já estará acomodada na nova rotina, mas é preciso escolher um destino próximo.

Assim como todas as crianças, os gêmeos precisam fazer visitas constantes ao pediatra até a adolescência. Caso haja qualquer intercorrência durante a gestação, o médico deverá acompanhá-los mais de perto e fazer exames com maior frequência.

Mesmo que os pequenos gêmeos pareçam parte de uma coisa só, é preciso respeitar a individualidade de cada criança. Passe um tempo com elas individualmente e evite compará-las, isso pode ser prejudicial para a saúde mental do seu filho no futuro.

O pediatra e neonatalogista, Dr.Jorge Huberman, em seu consultório, no Instituto Saúde Plena fala sobre gravidez gemelar
O pediatra e neonatalogista, Dr.Jorge Huberman, em seu consultório, no Instituto Saúde Plena fala sobre gravidez gemelar (Foto: Kesher Conteúdo/Divulgação)

Para saber mais, leia o livro “Filhos Gêmeos – Albert Einstein”, escrito por Renata Dejtiar Waksman / Cláudio Schvartsman para orientar pais e futuros pais de gemelares. A obra reúne textos de 53 especialistas ligados ao Departamento Materno Infantil do Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo, entre eles, o pediatra e neonatologista Jorge Huberman.

Para marcar uma consulta com o pediatra e neonatologista, Dr. Jorge Huberman, ligue para (11) 2384-9701.