c

Dr. Jorge Huberman

  >  Blog   >  Dicas de viagens com crianças: evite erros!
Dicas de viagem

Dicas de viagens com crianças: evite erros!

Dicas de viagens com crianças: evite erros! Quem é que não sonha com uma viagem gostosa, em família, com todos participando, pais e filhos, desde a ideia, a concepção da viajem, até o famoso “dia D”. Conhecer novos destinos faz parte do imaginário das pessoas, isso é natural e incrível!

Afinal, explorar novos lugares significa construir memórias e viver momentos inesquecíveis. No entanto, muitos pais ficam com medo dos imprevistos que acontecem com crianças e que podem atrapalhar o passeio, adiando os planos da viagem para quando as crianças forem maiores.
Descobrir o mundo com uma criança deve ser mais divertido e bem menos complicado do que se pensa. Só é necessário cuidar dos detalhes para que os dias sejam de descanso, paz e diversão.
Viajar com os filhos exige um planejamento, seja para viagens internacionais, na compra de passagens aéreas ou mesmo para se pensar o que vai levar na mala de mão. Levando-se em conta algumas dicas para viajar, se todas as devidas precauções forem tomadas, não dúvida de que o passeio será delicioso tanto para os pais como para os filhos.

Um dos erros mais comuns nas viagens com as crianças, é não prever o tempo correto do passeio. Há de se contar os imprevistos de atrasos, erro na quantidade da comida a se levar, espaço na mala suficiente para levar todo o necessário, entre outros.
Com bebês, por exemplo, calcular que a fralda vaze mais de duas vezes em um curto intervalo de tempo também pode fazer com que você leve na mala de viagem o número de fraudas suficiente. Essa na verdade é uma das principais dicas para não errar em viagem com as crianças.

Escolha do roteiro da viagem: pense nas crianças

Ainda tem também a escolha do roteiro: um passeio pode se tornar desastroso se não forem pensadas as questões que envolvem as crianças.

Em uma viagem temos que pensar a cada dia, ou todos os dias do passeio, sempre no bem-estar das crianças, no que será agradável para elas e não para nós. Um passeio por exemplo em um centro histórico onde um carrinho de bebe pode quebrar, talvez não seja uma boa ideia. Se a intensão é passar momentos agradáveis com a família, é essencial que seja proveitoso e divertido para todos.

É bom que o planejamento da viagem leve em conta, principalmente, a idade das crianças, 6 meses, 3 anos de idade, 12 anos de idade. Isso faz toda a diferença! Se elas já têm idade suficiente para fazer escolhas, com certeza vão optar por diversão. Roteiros com praia costumam funcionar bem nesses casos.

Além disso, é possível aproveitar bastante o dia ao ar livre e o sol. Assim como também, realizar passeios de barco, com intervalos em praias e ilhas diferentes. No entanto, evite incluir diversos destinos no roteiro. Isso pode ser muito cansativo para eles.

O ideal é, em casos como esses, ter sempre por perto um bom lanche, um sanduíche, para que todos se alimentem e que ninguém passe stress por falta de comida. Em situações assim, o horário que comemos varia muito. Por isso, é preciso estar sempre bem preparado. Outra dica é ter em mãos copos ou garrafas de água, barras de cereal ou biscoitos que disfarçam a fome até que se faça uma refeição completa.

Prepare as crianças para situações inesperadas!

Poder usar o seu conhecimento, a sua experiência, para conversar com as crianças e prepara-las para eventuais situações inesperadas também é um ponto chave. Crianças muitas vezes são temperamentais. Contudo, lembre-se sempre que uma viagem de férias deve ter vários momentos de descontração e alegria.

Gerar, obviamente, uma expectativa positiva nas crianças, vai fazer brotar uma esperança de que muita diversão está a caminho e isso ajuda muito para que a viagem seja bem sucedida. Do mesmo modo, deixe elas participarem do planejamento de todo o passeio. Isto faz toda a diferença e vai faze-las se sentirem especiais, incríveis.

Leva-las ao banheiro antes do embarque, evita aborrecimentos em pleno trajeto, pois uma cabine sanitária de um avião, trem ou ônibus é muito desconfortável, com raras exceções.

Outra ação importante para evitar desgastes é levar os filhos ao médico para verificar a sua saúde, conferir se a sua vacinação está em dia e levar na bagagem remédios de primeira necessidade como antitérmicos, antialérgicos, antigases, remédio para enjoo e diarreia, entre outros. Caso seu destino seja a praia, não esqueça do protetor solar e do repelente.

Nestes locais é comum a incidência de mosquitos. Por outro lado, se o destino é um lugar frio, como Nova York, em boa parte do ano, leve hidratante para a pele e protetor labial. É bem importante também que o documento de todos esteja acessível para evitar qualquer surpresa e para enfrentar emergências. Vale a pena tirar cópia dos seus documentos e manter na portaria do local de hospedagem, durante a viagem.

Mochilas ajudam a carregar os utensílios das crianças

Com relação às bagagens, uma dica é optar por uma mochila para transportar os utensílios das crianças. Ela é muito prática, confortável para carregar, tem muitos compartimentos e permite que se leve de tudo, desde um adaptador de tomada, fones de ouvido ou até mesmo a mamadeira dos bebês. Estes, normalmente, demandam mais bagagem.

Uma das dicas de viagem mais legais que se pode oferecer é verificar, antes do passeio, qual a temperatura média do seu destino. Com isso, evita-se levar excesso de roupas. Se está calor, leve roupas leves.

Contudo, se está frio, casacos, obviamente são necessários. Peças como calça jeans e malhas podem ser usados algumas vezes.

As malas para destinos frios normalmente são mais volumosas por causa das roupas. Assim sendo, planeje bem e seja econômico. Já se o destino for praia, isso ajuda bastante!

Do mesmo modo, há que se idealizar um jeito de identificar as crianças. Até mesmo pais muito atentos acabam sofrendo com isso. Em lugares de grande movimento, é muito fácil se desencontrar. Por isso, converse com seus filhos da importância de se manterem juntos e comunicarem quando precisarem se afastar.

Lembre-se: uma pulseira de identificação não substitui os olhos alertas dos pais, mas pode ajudar a localizar uma criança perdida. Não tenha dúvida, o planejamento é a chave para garantir uma estada feliz com sua família, seja qual for o seu destino!

Vale ainda ressaltar: não existe uma idade ideal para as crianças viajarem. Só para citar um exemplo, bebês com somente sete dias de vida são aceitos em viagens pelas companhias aéreas. E seja qual for o meio de transporte adotado, é essencial conversar com o pediatra das crianças antes do embarque.

Bebês podem viajar aos 3 meses de idade

Boa parte dos especialistas afirma que tem que se esperar ao menos 3 meses para um nenê que vai viajar. Isso por causa da sua baixa imunidade, por ainda não ter tomado todas as vacinas, e para evitar desconforto ao ouvido, que pode ocorrer em trechos de subida ou descida.

Do mesmo jeito, como sabemos, o conforto é a peça-chave em uma viagem gostosa, bem sucedida. Por isso, a escolha do lugar em que a família vai se hospedar é essencial. Procure se informar a respeito das atrações para as crianças. Veja se aquele lugar dispõe de banheira infantil, berço, carrinho.

Questione, ainda, sobre o estado dos quartos, se o revestimento é de piso frio, se é possível andar com carrinho facilmente.

Para finalizar, dicas sobre as malas. Não leve sua casa inteira no passeio! Na mala a ser despachada, ponha as roupas mais práticas, de cores que combinem entre si e, claro, de acordo com o clima.

Do mesmo modo, devem estar nela também sapatos confortáveis, pijama, carrinho e saco plástico multiuso. Na bagagem de mão, não esqueça de incluir casacos por causa do forte do ar-condicionado do avião, além de uma troca de roupa, lenços umedecidos e fraldas, caso seu filho ainda as use.

Tenha uma boa viagem com suas crianças!