Dr. Jorge Huberman

  >  crianças   >  Desejo por doces: como controlar a vontade das crianças?
Confira dicas para controlar o desejo por doce das crianças

Desejo por doces: como controlar a vontade das crianças?

É muito difícil conhecer uma criança que não goste de doces, afinal, quem não enlouquece com as mesas de guloseimas em festinhas infantis? Porém, é preciso que o consumo dos doces pelos pequenos seja moderado, por questões de saúde. Por isso é importante saber; desejo por doces: como controlar a vontade das crianças?

Existem famílias com regras muito rígidas em relação ao açúcar, enquanto outras liberam o consumo livre, e nenhum dos dois extremos é bom. É necessário encontrar um equilíbrio quanto ao doce, principalmente na vida das crianças.

Ainda assim, sabemos que comer doces desenfreadamente faz mal, contribuindo para casos de sobrepeso, diabetes infantil, cáries, hipoglicemia e doenças cardíacas. É interessante consultar um pediatra  para que ele explique todos os malefícios à saúde da melhor forma.

Neste contexto, existem algumas dicas para controlar a vontade de doce dos seus filhos e os perigos do açúcar, para eles terem uma vida mais saudável.

Perigos de introduzir doces na rotina alimentar de crianças

O Ministério da Saúde recomenda que os alimentos ricos em açúcar, principalmente os industrializados, não sejam oferecidos às crianças de até 2 anos.  Segundo o pediatra Jorge Huberman, a ingestão de doces antes dessa idade eleva o risco de obesidade e diabetes tanto na infância quanto na adolescência.

Afinal, nesta fase, a criança está desenvolvendo o seu paladar, e caso tenha contato com doces muito cedo, provavelmente vai acabar rejeitando alimentos mais saudáveis como frutas e verduras, por ter se acostumado com determinado sabor do açúcar.

Além disso, um dos maiores problemas é o exagero no consumo, pois o açúcar vicia, e quanto mais cedo esse produto for introduzido, pior, principalmente se alimentos como bolachas, chocolates e refrigerantes fazem parte da rotina das crianças.

Alimentação pode ajudar a atenuar a vontade por guloseimas. Desejo por doces: como controlar a vontade das crianças?

Rotina alimentar saudável ajuda a diminuir o desejo por doce
Rotina alimentar saudável ajuda a diminuir o desejo por doce (Foto: Pixabay)

Uma rotina de alimentação saudável e balanceada pode auxiliar a controlar essa vontade por açúcar.

Ofereça alimentos que sejam ricos em fibras para os seus filhos, como frutas, hortaliças, verduras, gorduras boas, leguminosas (feijão, lentilha, grão de bico), grãos integrais (arroz, pães, macarrão), pois eles nos deixam saciados por mais tempo.

Logo, a criança não terá vontade de comer doce tão rápido. 

A água também é um ótimo aliado para controlar a fome e desejo. Portanto, sempre deixe uma garrafinha próxima do seu filho e explique que ela é essencial para um corpo saudável.

Sendo assim, o ideal é que sejam consumidos 2 litros de água por dia, mas isso pode variar conforme a idade, peso e altura. Neste contexto, consulte um pediatra para que ele possa te auxiliar da melhor maneira. 

No entanto, existe uma lista de docinhos para os pequenos.

Lembrando que é sempre importante consultar também um nutricionista para encontrar a melhor rotina alimentar para o seu filho.

  • Frutas: qualquer fruta oferece benefícios às crianças, ofereça opções diferentes até que seu filho encontre a que mais agrade o seu paladar;
  • Chocolate amargo: o ideal seria 70 a 85% de cacau, não é tão doce quanto o chocolate convencional, o que ajuda a moldar o paladar da criança, tem menos açúcar, gordura e ação antioxidante pela presença do cacau;
  • Picolé de frutas: priorize oferecer essa opção aos sorvetes de massa, que têm mais gorduras pelo fato de conter leite na receita, por exemplo.

Crie uma relação saudável com a comida; desejo por doces: como controlar a vontade das crianças?

Pediatras e nutricionistas pedem atenção a um comportamento errado dos pais: oferecer doces e/ou açúcar como recompensa.

Por exemplo, se você proíbe seu filho de comer doce e supervaloriza a sobremesa, reforçando a ideia de que ele só pode consumir açúcar depois do almoço, a relação do seu filho com o doce não vai ser tão saudável.

Assim, se ele vai bem numa prova, e você oferece um doce como recompensa, faz a criança entender que ela só pode comer este alimento em momentos especiais, tendo cada vez mais vontade.

Neste contexto, a criança passa a entender que o doce é algo muito prazeroso e que só pode comer em situações específicas, enquanto os alimentos das refeições comuns acabam não sendo tão gostosos assim, pois sempre estão disponíveis.

Pais que tornam os doces mais acessíveis, sem associar o alimento a momentos especiais ou supervalorizando-os, percebem que os filhos não pedem por doce com tanta frequência, pois é um alimento que está disponível assim como os outros.

Sendo assim, usar sobremesa como recompensa pela criança ter feito algo bom, não vai ajudá-la a construir uma relação saudável com os doces. Oferecê-los como demonstração de amor e carinho pode levar as crianças a desenvolverem episódios de compulsão alimentar.

Restrição gera compulsão
Faça o possível para que seu filho tenha uma relação saudável com doces e açúcar
Faça o possível para que seu filho tenha uma relação saudável com doces e açúcar (Foto: Pixabay)

Proibir 100% o consumo de doces pode não ser a opção mais sábia, pois, muitos pediatras e nutricionistas defendem que dietas restritivas causam atitudes e comportamentos compulsivos em relação à comida.

Ao ser proibido de comer determinado alimento, seu filho vai ter ainda mais vontade de ingerir aquilo, simplesmente pelo fato de ser proibido. 

Por exemplo, se ele nunca pode comer doces, ao ir em uma festinha de aniversário de um amigo, vai acabar tendo um episódio de compulsão alimentar, pois ele não sabe quando vai ter a oportunidade de comer aquilo novamente, e ciclos assim tendem a se repetir.

Além disso, não é legal fazer seu filho “passar vontade” o tempo todo, o ideal é oferecer doces em menores quantidades.

Outra opção é ofertar guloseimas que sejam menos doces, afinal, você não precisa só oferecer chocolates, leite condensado, ou açúcar refinado.  Ou seja, opte sempre pelos doces com menos açúcar, menos gordura e sem cobertura.

Aposte em sobremesas caseiras para diminuir o desejo por doce

Vimos porque não é legal cortar 100% o consumo de doce em casa, mas chocolates muito industrializados podem ser prejudiciais à saúde.

Dessa forma, é interessante fazer algumas sobremesas em casa, seu filho pode te ajudar e será um ótimo programa em família!

Ao realizar uma receita em casa, você pode substituir alguns alimentos, como o açúcar refinado pelo açúcar mascavo, que é uma opção mais saudável e oferece mais benefícios.

Além disso, alimentos como leite e margarina também poderiam ser substituídos por outros, deixando o seu doce cada vez mais saudável, diminuindo o vício por açúcar. E o melhor de tudo: cozinhar em família cria vínculos. 

Para marcar uma consulta com o pediatra e neonatologista, Dr. Jorge Huberman, ligue para (11) 2384-9701.