Dr. Jorge Huberman

  >  Novidades   >  Gravidez   >  Cuidar da saúde mental na gravidez é essencial
A saúde mental durante a gravidez é fundamental para o bem-estar da mãe e também do bebê

Cuidar da saúde mental na gravidez é essencial

Quem pensa que, durante a gestação, o aumento da barriga é a única coisa que muda no corpo da mulher se engana. Além dos diversos fatores físicos, os hormônios sofrem alterações bruscas, o que pode afetar diretamente a saúde mental da mulher. Para evitar riscos para a mãe e o bebê, é importante saber que é essencial cuidar da saúde mental na gravidez.

Desde o momento em que se descobre que está grávida até o dia do nascimento do filho, as mulheres passam por uma verdadeira montanha russa de emoções. Cheia de altos e baixos, cada dia pode ser uma caixinha de surpresas na vida de quem está esperando a chegada de um nenê ao mundo.

Fora isso, gerar um ser humano dentro de si, traz inúmeras mudanças para o organismo. Além das modificações que podemos ver, como o aumento da barriga, a alteração hormonal também acompanha essa fase. A mudança de humor é intensa, as emoções e os sentimentos ficam à flor da pele e centenas de preocupações cercam os pensamentos da gestante.

Por mais que a maternidade seja um dos momentos mais lindos e especiais da vida de uma mulher, nem tudo é um mar de rosas. Há muitas dúvidas entre o período da descoberta da gravidez até o primeiro ano após o parto. Tudo isso, faz dessa a fase de maior vulnerabilidade para a saúde mental da gestante.

Contudo, esse tema ficou ainda mais delicado em tempos de pandemia, em que as pessoas precisaram se adaptar a um novo mundo e rotina. De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Calgary, no Canadá, gestantes apresentaram níveis acima do normal de sintomas de depressão e ansiedade durante esse período.

O pediatra e neonatolgista Jorge Huberman ainda reforça que em estudos recentes foi notado que o adoecimento mental em gestantes foi de 31,9% e esteve associada com alguns fatores. Entre eles, estar solteira, ter estudado até o ensino fundamental, não ter planejado a gravidez e possuir doença crônica.

Portanto, para evitar quaisquer riscos à saúde da mãe ou bebê, é aconselhável fazer o acompanhamento médico.

Como cuidar da saúde mental durante a gestação?

Estima-se que 1 a cada 5 gestantes desenvolvem algum transtorno mental durante a gravidez – sendo depressão e ansiedade os mais comuns. Tristeza, desânimo, tensão e nervosismo são algumas das características consequentes desses transtornos que, quando desenvolvidos, impedem a mulher de curtir, aproveitar e viver a gravidez de forma saudável.

A meditação traz inúmeros benefícios para a gestante, contribuindo para a saúde mental
A meditação traz inúmeros benefícios para a gestante, contribuindo para a saúde mental (Foto: Freepik)

Um estudo feito pela US National Library of Medicine evidência que a ausência de saúde mental na gestação resulta em alterações neuroendócrinas, que podem afetar diretamente a vida fetal. Sendo assim, tratar da saúde mental não é necessário apenas para o bem-estar da mãe, mas também para o bebê.

Por mais que sejam muitos os fatores que abalam a saúde mental de gestantes, como falta de rede de apoio, gravidez indesejada e mudanças hormonais, por exemplo, a mulher pode adquirir alguns hábitos de vida que auxiliam no cuidado com a saúde mental.

  1. Praticar exercícios físicos: Com orientação médica adequada, vários exercícios podem ser realizados durante a gestação e se exercitar fisicamente trará ótimos benefícios para a saúde mental, principalmente em questões relacionadas ao controle da ansiedade e estresse.
  1. Manter boa alimentação: uma alimentação saudável e balanceada, rica em frutas, verduras e legumes influencia no bom-humor da gestante, o que é um fator positivo, quando o assunto é saúde mental. Inclusive alimentos como peixe, ovo, amendoim, castanha de caju, abacate, couve-flor e batata ajudam a prevenir a depressão.
  1. Converse com outras grávidas e troque experiências: Compartilhar esse momento da vida com outras mulheres que estão passando pelo mesmo que você, vai te ajudar muito, além de trazer senso de pertencimento. Fale sobre suas dúvidas, medos e incertezas. Conselhos de pessoas experientes vão te confortar.

Dedique tempo para você!

Em meio a tantas novidades no mundo da maternidade, ansiedade para a chegada de um filho e dúvidas sobre como serão os primeiros dias com ele, parece que falta tempo para as grávidas pensarem nelas mesmas e cuidarem de si. Mas isso não pode acontecer! Você precisa estar bem para que o seu nenê fique bem também.

São exatamente essas preocupações que costumam aumentar ainda mais o stress da mulher durante a gravidez e afetar a saúde mental. Por isso, é necessário equilibrar as atividades da rotina, maternidade e dedicar um tempo exclusivo e especial para você. E esse tempo inclui boas noites de sono também.

É fato que passar noites em claro não faz nada bem à saúde. Depois do nascimento do bebê, os pais e as mães acordam várias vezes no meio da madrugada com o choro do filho. Enquanto esse tempo não chega, aproveite para tirar longas noites de sono e não deixe que preocupações te mantenham acordada.

A meditação pode ajudar nessa missão. Esse é o momento de relaxar! Em um lugar tranquilo, respire fundo, limpe a mente e se conecte consigo mesma. Essa atividade pode ser feita todos os dias e trará inúmeros benefícios, como sentimento de alívio, paz e conforto, além de afastar a ansiedade e o estresse.

O pré-natal é o momento certo para tirar suas dúvidas sobre gravidez e também expor seus sentimentos sobre esse período
O pré-natal é o momento certo para tirar suas dúvidas sobre gravidez e também expor seus sentimentos sobre esse período (Foto: Freepik)

Não esqueça de fazer aquilo que você gosta. Caso tenha algum hobbie, não o deixe de lado durante a gestação. Ler livros, tocar algum instrumento, viajar e passar bons tempos com os amigos, são ótimas coisas para manter a mente ocupada e se distrair com assuntos que não sejam voltados a gravidez ou ao mundo da maternidade.

Quando procurar ajuda?

Para que transtornos mentais não sejam desenvolvidos durante a gestação, é superimportante que a grávida, com o apoio da família, busque ajuda profissional. Durante as consultas no pré-natal, a gestante deve ser sincera com o médico e expor seus sentimentos.

Quando a saúde mental de uma gestante estiver abalada, alguns sinais se tornam facilmente perceptíveis. Tristeza e desânimo para realizar atividades são os principais sintomas de que algo não está bem. 

Características como essas não podem ser ignoradas durante a gravidez, nem pela gestante e nem pela família. Em quadros como estes, a falta de tratamento, além de ser prejudicial à mãe, pode desencadear graves problemas ao bebê.

Quando perceber sintomas de transtornos mentais como depressão, ansiedade ou pânico, marque uma consulta com psicólogos e especialistas. Faça acompanhamento com o obstetra e obedeça às recomendações dele. Atuando juntos, a sua saúde mental pode ser restabelecida e o bem-estar da mãe e do bebê ficam assegurados.

Para marcar uma consulta com o pediatra e neonatologista Dr. Jorge Huberman, ligue para (11) 2384-9701.