Dr. Jorge Huberman

  >  Novidades   >  Gravidez   >  Cuidados e riscos para gravidez tardia
Uma gravidez tardia, portanto, é a que ocorre após os 30 anos, porém ainda é considerado saudável engravidar até os 35

Cuidados e riscos para gravidez tardia

Ser mãe é um grande sonho para algumas mulheres, que embora desejem dar à luz, não podem deixar o trabalho, formação ou desejam uma estabilidade financeira e maturidade psicológica maior antes de ter um filho. Apesar de muitas vezes alcançar o objetivo da estabilidade, surge a dúvida sobre os cuidados e riscos que envolvem a gravidez tardia.

Embora não seja recomendado, essas mulheres não querem abrir mão de um sonho em detrimento de outro e por isso não desistem de lutar por essa experiência de engravidar. Mas, quais são as consequências dessa escolha? Quais são os riscos, vantagens e cuidados especiais que são necessários?

O pediatra Jorge Huberman explica que antes de tudo é importante ter mais cuidado com a qualidade de vida, além de hábitos e alimentação saudáveis. “Uma mulher de 40 anos com alimentação saudável, magra, que não fume ou beba, pode ter uma gravidez até melhor do que a de uma jovem que não se cuide”, explica.

O que é considerado uma gravidez tardia?

Em primeiro lugar, o conceito de gravidez tardia precisa ser esclarecido antes de qualquer coisa, pois é com ele em mente que podemos abordar cada um dos riscos que uma mulher que engravida tarde pode gerar a si e ao bebê.

Precisamos entender também que a idade ideal para engravidar e gerar uma vida é uma ideia que mudou muito ao longo do tempo. Antes da década de 70, por exemplo, o ideal seria engravidar dos 18 aos 25 anos.

Hoje em dia, não há um conceito fixo. Graças a todos os avanços da medicina, que ampliaram as possibilidades de gerar uma vida, como a fertilização in vitro, por exemplo.

A presença marcante das mulheres em todas as divisões da sociedade mudou muitos hábitos e costumes, além das obrigações femininas também.

Atualmente, estudos apontam que a idade ideal para engravidar varia entre os 20 e os 30 anos de idade, se considerarmos o melhor momento da vida reprodutiva do corpo de uma mulher.

Portanto, uma gravidez tardia, é a que ocorre após os 30 anos de idade. Porém, ainda é considerado totalmente saudável engravidar até os 35 anos de idade, sendo essa a faixa etária considerada limite para engravidar. Depois disso, a fertilidade e a qualidade dos óvulos da mulher começa a diminuir.

Conheça os principais riscos da gravidez tardia

Esses são os riscos que a gravidez tardia oferece, mas um pré-natal feito de maneira coerente e rigorosa, pode ajudar a evitar que essas complicações ocorram
Esses são os riscos que a gravidez tardia oferece, mas um pré-natal feito de maneira coerente e rigorosa, pode ajudar a evitar que essas complicações ocorram (Foto: Freepik)

A gravidez tardia pode proporcionar dificuldades antes, durante e mesmo após a gestação, tanto para a mãe quanto para o bebê. Conheça quais são os principais:

Riscos da gravidez tardia para a mãe

Pré-Eclâmpsia

Ocorre pelo fato de a pressão arterial da mulher grávida ser elevada demais e pode aparecer em outras gestações de risco, como a de mulheres obesas ou fumantes, em uma gestante sem diagnostico prévio de hipertensão.

Essa complicação ocasiona o inchaço de algumas partes do corpo, principalmente nas extremidades, dor de cabeça muito forte, náusea ou retenção de líquido, fadiga e visão embaçada.

Se descoberta cedo, a pré-eclâmpsia pode ser tratada durante a gravidez tardia, mas, caso piore, ela pode fazer com que o parto se antecipe. Essa é uma condição muito importante que deve ser vista com muita atenção!

Diabetes Gestacional

A diabetes gestacional pode acometer mulheres em gravidez tardia, mas não possuem sintomas claros. Por isso, precisam do diagnóstico de um profissional de confiança que acompanhe o pré-natal. Alguns indícios são o aumento da sede, fome e a visão turva.

Diversos problemas podem aparecer se ela não for devidamente tratada com dieta balanceada, atividades físicas regulares e moderadas e, claro, acompanhamento médico.

Com o risco de tornar-se uma diabetes crônica, o perigo de uma gravidez tardia pode não acabar com o fim da gestação caso não seja tratada.

Hipertensão

Conhecida como pressão alta, a hipertensão é uma condição de risco durante a gravidez tardia. O seu tratamento é parecido com o da diabetes gestacional: depende da recomendação de um profissional da saúde de confiança para a regulação da alimentação, medicamento e prática de exercícios.

Riscos para o bebê; cuidados e riscos para gravidez tardia

Síndrome de Down

Causada por um erro na divisão celular, ainda durante a gestação, a Síndrome de Down é a trissomia do cromossomo 21, que, ao invés de ser um par, como deveria, acaba por uma falha, tendo três cromossomos.

Com o envelhecimento dos óvulos, as chances de o bebê nascer com essa condição são maiores. Aos 30 anos, a chance é de 1 a cada 880 nascimentos; já aos 40 anos, uma criança a cada 110 nasce com Síndrome de Down, de acordo com a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia.

Maior chance de aborto espontâneo

Sobre a chance de aborto, de acordo com o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, o índice é de que 25% das mulheres acima dos 35 anos em gravidez tardia, sofrem aborto espontâneo.

Maior chance de parto prematuro

O parto prematuro é aquele que ocorre antes da 37° semana da gravidez e que pode trazer alguns problemas de desenvolvimento ao bebê, deixando-o com mais chances de adquirir doenças ou mesmo ter alergias futuramente.

Esses são os riscos que a gravidez tardia oferece, mas claro, que um pré-natal feito de maneira coerente e rigorosa, além de uma associação de outros fatores como o autocuidado, mesmo em uma gestação considerada fora de época, pode evitar que essas complicações ocorram.

Faça um acompanhamento rigoroso com todos os médicos necessários. É recomendado um time entre ginecologista, obstetra, clínico geral e pediatra  para cuidar tanto da sua saúde, como também da saúde do bebê, integralmente.

Existem vantagens em uma gravidez tardia?
Caso a mulher opte por uma gravidez tardia e decida ser mãe após os 35 anos, para diminuir os riscos, determinados cuidados devem ser tomados
Caso a mulher opte por uma gravidez tardia e decida ser mãe após os 35 anos, para diminuir os riscos, determinados cuidados devem ser tomados (Foto: Pexels)

Pediatras e outros médicos especialistas no bem-estar de mães e bebês afirmam que se para a saúde há certos riscos, existem algumas vantagens muito interessantes que tem que ser levadas em consideração:

  1. Você se sentirá mais madura e segura emocionalmente. Isso porque terá idade e paciência o suficiente para lidar com as situações que a vida de mãe lhe trará.
  2. Estabilidade financeira. Sim, ter filhos é caro, mas com a idade mais avançada a sua vida financeira tem mais chances de estar regularizada.
  3. Mais tempo para curtir o bebê e se dedicar à sua educação. Com a vida financeira mais estável você poderá aproveitar mais o seu filho e cada uma das fases dele.

Cuidados necessários para a gravidez tardia

Caso a mulher opte por uma gravidez tardia e decida ser mãe após os 35 anos, para diminuir os riscos, determinados cuidados devem ser tomados, entre eles estão:

  • Começar o pré-natal em consultório antes mesmo da concepção do bebê;
  • Fazer todos os exames e avaliações sempre que recomendados;
  • Manter as consultas com os especialistas do pré-natal rigorosamente em dia;
  • Em alguns casos, tomar ácido fólico, apenas quando recomendado pelo seu médico;
  • Ao mínimo sinal de que algo possa estar errado, entre em contato com o seu médico.

Independente do motivo pelo qual se escolheu ter uma gravidez tardia, saber dos riscos é importante para evitar problemas ou então apenas estar ciente de que com o tratamento médico e a atenção adequadas, é possível superar.

Seguir essas recomendações é a melhor forma de ter uma gravidez tardia saudável e um bebê com mais saúde ainda. E, depois que o bebê nascer, não esqueça de consultar o pediatra com a frequência adequada.

Para marcar uma consulta com o pediatra e neonatologista, Dr. Jorge Huberman, ligue para (11) 2384-9701.