Dr. Jorge Huberman

Das fraldas ao penico: como garantir um desfralde tranquilo

O desfralde é um marco do desenvolvimento infantil e um momento muito aguardado pela família da criança.

Embora exista uma recomendação de que o desfralde seja iniciado a partir dos 2 anos, o ideal é que os pais não se prendam muito à idade e considerem outros fatores capazes de indicar que a criança está pronta para deixar as fraldas.

Como salienta o pediatra e neonatologista Jorge Huberman, “acredite se quiser: a criança enviará sinais se estiver pronta para o desfralde”.

É o caso, por exemplo, de a criança se incomodar com a fralda suja e avisar que está fazendo xixi ou cocô.

Dar adeus às fraldas e começar a transição para o penico é um processo que leva algum tempo, e por isso é essencial que os pais tenham muita paciência para não afetar a criança emocionalmente, nem contribuir para o desenvolvimento de condições como infecções urinárias recorrentes e prisão de ventre.

O ideal é que a família inicie esse processo pelo desfralde diurno, já que durante o dia a criança estará consciente, e continue mantendo as fraldas durante à noite até que a criança progrida nessa transição para o penico.

É importante ressaltar que, tanto de dia quanto à noite os escapes são esperados e fazem parte do aprendizado.

O desfralde de meninas e meninos não possui diferenças muito significativas, no entanto, as meninas costumam deixar as fraldas mais cedo. Já entre os meninos o desfralde tende a se prolongar por mais tempo, e os escapes, principalmente os noturnos, acontecem com mais frequência.

O pediatra pode ser consultado caso os pais acreditem que o desfralde está demorando muito para acontecer. De qualquer forma, é importante lembrar que cada criança possui o próprio tempo para se desenvolver e isso deve ser respeitado.

Porém, caso o desfralde não tenha se concretizado até os 6 anos de idade, vale investigar o que pode estar causando esse atraso, como algum problema na bexiga.

O neonatologista Jorge Huberman em seu consultório em Moema: pediatra salienta que a criança envia sinais quando está pronta para o desfralde
O neonatologista Jorge Huberman em seu consultório em Moema: pediatra salienta que a criança envia sinais quando está pronta para o desfralde. Foto: Chico Audi

Qual a melhor idade para fazer o desfralde?

A recomendação da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) é de que o processo de desfralde comece aos 2 anos.

Como cada criança é única e possui o próprio tempo para se desenvolver e amadurecer, pode ser que ela só se mostre preparada para abandonar as fraldas um pouco mais tarde, por volta dos 3 anos.

Mais do que a idade, a família deve se atentar a alguns sinais capazes de indicar que a criança está pronta para deixar de usar as fraldas.

A maioria desses sinais tem relação com o controle dos esfíncteres, estruturas responsáveis por controlar a saída das fezes e da urina.

Então, quando a criança avisa que quer fazer xixi ou cocô, mantém as fraldas limpas por mais tempo ou urina de uma vez só, ao invés de urinar de pouquinho em pouquinho, ela começa a demonstrar que está ficando pronta para o desfralde.

Menino de pé sobre um tapete puxa um dos lados de sua fralda para baixo
Menino tentando tirar as fraldas: o ato de querer arrancar as fraldas sozinha também é um indicativo de que a criança está preparada para o início do desfralde

Outros indicativos são:

  • Conseguir ficar em pé e caminhar com firmeza
  • Permanecer sentada na mesma posição por alguns minutos
  • Saber abaixar e levantar a calça e as roupas íntimas, mesmo sob supervisão
  • Saber nomear suas partes íntimas e também o xixi e o cocô

O que fazer para estimular o desfralde?

Para garantir que o processo de desfralde aconteça naturalmente e não interfira no bom desenvolvimento da criança, é importante que a família adote medidas como:

Começar pelo desfralde diurno

A recomendação dos especialistas é iniciar o processo pelo desfralde diurno, ou seja, tirar as fraldas durante o dia. Ele costuma durar entre 1 e 2 meses, mas mesmo após esse período é comum que aconteçam escapes.

Quando o desfralde diurno já tiver progredido ou quando a criança acordar com a fralda seca por 5 dias, em média, pode ser a hora de retirar as fraldas à noite.

O controle das necessidades fisiológicas durante à noite exige mais maturidade das crianças, e por isso o desfralde noturno pode perdurar por até 1 ano.

Começar o desfralde no verão

Menina engantinhando na areia da praia em frente ao mar
Menina engatinhando na areia da praia: começar o desfralde no verão pode ser uma boa estratégia

Como no verão as crianças usam roupas mais leves e fáceis de tirar e também de lavar, o ideal é iniciar o desfralde nessa estação. Outra ideia é dar início a esse processo nas férias, período em que os pais ou familiares estarão mais por perto para apoiar a criança.

Criar uma rotina

Para que a criança entenda que ir ao banheiro deve ser algo rotineiro, é interessante incorporar alguns hábitos no dia a dia, como levá-la ao penico antes de dormir, ao acordar e depois das refeições.

Tornar o desfralde lúdico

Para algumas crianças, o ato de urinar ou evacuar pode ser assustador no início, então tudo que seja capaz de tranquilizar a criança é bem-vindo.

Os pais podem ler histórias que falem sobre o assunto, colocar alguma música divertida para tocar na hora de ir ao banheiro ou deixar que a criança escolha calcinhas ou cuecas com estampas divertidas, com seus personagens preferidos.

Ter alguns cuidados diferentes com meninos e meninas

Durante o desfralde, os meninos devem ser ensinados primeiramente a fazer suas necessidades sentados, pois é comum que eles tenham vontade de fazer xixi e cocô ao mesmo tempo.

Conforme eles avancem nessa etapa, o pai pode ajudar seu filho a urinar em pé e até fazer alguma brincadeira de acertar o alvo para que a criança aprenda a direcionar seu pênis no penico ou vaso sanitário.

Com relação às meninas, elas devem ser ensinadas de que a higiene íntima com o papel higiênico precisa ser feita de frente para trás, evitando contaminar a vagina com bactérias das fezes.

Outras dicas que podem ser úteis ao longo do processo de desfralde são:

  • Deixar o penico no mesmo banheiro que a família utiliza
  • Não ter pressa
  • Conversar, conversar e conversar
  • Transmitir confiança
  • Oferecer apoio e incentivo
  • Permitir que a criança observe os pais enquanto usam o banheiro
  • Incentivar a criança a avisar quando está com vontade de urinar ou evacuar e levá-la ao banheiro com frequência
  • Elogiar a criança conforme ela avança no desfralde

E o que não fazer no momento do desfralde?

Pai está com seu filho pequeno no colo, criança massageia o rosto do pai, que sorri
Pai abraça seu filho pequeno: ter muita paciência e não brigar com a criança são atitudes importantes durante o processo de desfralde

Assim como outros processos do desenvolvimento infantil, o desfralde tende a ser desafiador para a criança, então os pais têm de ser muito pacientes e saber controlar a própria ansiedade para não afetar os pequenos.

Caso eles se sintam muito pressionados ou tenham a sensação de estarem decepcionando seus pais, a tendência é que o desfralde se prolongue ou a criança tenha medo de fazer suas necessidades, o que pode acarretar problemas como infecção urinária e prisão de ventre.

Os escapes fazem parte do processo de desfralde, seja qual for a estratégia adotada pela família. Quando eles acontecerem, é importante não humilhar a criança, nem brigar com ela.

Em relação ao início do desfralde, ele não deve acontecer em momentos muito conturbados para a criança, como a chegada de um irmãozinho, a separação dos pais ou a morte de algum parente ou amigo da família.

Por fim, a família deve aprender a respeitar o tempo da criança, sem querer apressar o processo ou compará-la com os colegas da escola ou outras crianças próximas. Em caso de dúvidas ao longo do desfralde, o apoio do pediatra pode ser muito útil.

Para marcar uma consulta com o Dr Jorge Huberman, ligue para (11) 2384-9701.

Blog Jorge Huberman