Dr. Jorge Huberman

  >  crianças   >  Choro do bebê: entenda o que o seu filho quer dizer
O seu filho quer se comunicar com você através do choro. Entenda o que ele está tentando te dizer (

Choro do bebê: entenda o que o seu filho quer dizer

É por meio do choro que o bebê consegue se comunicar com os pais. É a forma que ele encontra para chamar atenção,  expressar as necessidades e falar se está com frio, fome, se está cansado, ou se algo o está incomodando. Nessas horas, a tarefa principal é saber identificar o que o seu filho quer te dizer e solucionar o problema através do choro do bebê.

O nenê chora de forma diferente, de acordo com o que está sentindo. Identificar o motivo, ainda que não seja uma tarefa fácil, é fundamental para garantir o bem-estar do seu filho. Contudo, não se preocupe! À medida que o convívio com o bebê se amplia, fica mais fácil reconhecer e atender às necessidades dele.

Muitos pais podem não enxergar logo de cara a causa do choro do nenê, principalmente no período da noite. Se não for fome, nem fralda suja, por exemplo, pode ser stress.

Isso porque costuma ser nessa hora que o bebê está mais cansado e usa o choro para liberar a tensão que veio se acumulando ao longo do dia.

Além disso, quando o nenê chora muito e dorme logo em seguida, o choro pode ter sido apenas uma forma de liberar o excesso de energia, para que ele pudesse descansar novamente. Nessas situações, nada que os pais fazem parece ajudar. Se você já supriu todas as necessidades possíveis do seu filho, apenas seja paciente e deixe seu filho chorar.

Quando os pequenos choram porque estão com fome, frio, ou com a fralda suja, por exemplo, e os pais demoram para atender ao seu chamado, o significado do choro pode mudar, transformando-se na expressão de sentimentos como lamento ou até mesmo raiva. Consulte o pediatra para esclarecer suas principais dúvidas!

Como identificar o significado de cada choro do bebê?

Cada ser humano é único e tem sua personalidade. Por mais que seja difícil identificar aquilo que ele quer dizer através do choro no início, com o convívio e a fortificação das relações entre vocês, esse desafio será mais fácil. Porém, alguns motivos de choro são claros e simples de resolver.

  1. Fome ou sede: o bebê começa a sentir fome na terceira ou na quarta hora após amamentar e quando acaba de acordar. Antes de chorar, ele pode demonstrar alguns sinais de que está faminto, como repetir o movimento de sucção, chupar o dedo, abrir e fechar as mãos repetidas vezes e colocar a mão na boca. Procurar a mãe fazendo movimentos com a cabeça costuma ser o último recurso usado pelo nenê antes de chorar. Nesse ponto, ele já deve estar irritado. O choro de fome ou sede costuma ser prolongado, rítmico e repetitivo. Amamentar o seu filho resolve o problema. 
  1. Calor ou frio: um bebê muito ou pouco agasalhado pode chorar para dizer aos pais que não está confortável. Quando o choro é por calor, a criança sua na raiz do cabelo e a pele fica pegajosa. No frio, as extremidades ficam geladas. A temperatura está adequada quando o nariz e as bochechas estão mornos.
  2. Sono: Após muito tempo acordado, se o bebê chorar, as primeiras causas a serem consideradas são sono e cansaço. Esse tipo de choro é alto e nervoso, e vem acompanhado de bocejos e mãos nos olhos. Para fazê-lo dormir, abaixe as luzes e fique em um ambiente tranquilo.
  3. Desconforto: Roupas apertadas, fralda suja, mesma posição no berço, podem deixar o pequeno desconfortável. O choro é sinal de irritação e seguido de movimentos corporais. Observe as expressões do seu bebê para identificar a origem do problema e solucioná-lo.

Como saber se meu filho está sentindo dor? Choro do bebê: entenda o que o seu filho quer dizer

Fique atento! O bebê dá alguns sinais sobre aquilo que o está incomodando
Fique atento! O bebê dá alguns sinais sobre aquilo que o está incomodando (Foto: Freepik)

O choro de dor é repentino e estridente, podendo estar acompanhado de gritos seguidos. Nesses casos, normalmente, o bebê aponta o local que está dolorido, ficando mais fácil de identificar a origem do problema. Vale ressaltar que o acompanhamento com o pediatra é fundamental para garantir o desenvolvimento saudável do seu filho e esclarecer dúvidas. 

Cólicas: no primeiro ano de vida as cólicas podem ser frequentes e costumam ter picos no terceiro mês, sendo mais recorrentes após as mamadas e no começo da noite. As crises de cólicas podem durar horas, acompanhadas de choro desesperado, agudo e prolongado. 

Quando sente a dor da cólica, o nenê enruga a testa, flexiona as pernas, cerra os punhos, distende o abdômen e ainda pode ficar com a face avermelhada. Para tentar acalmá-lo, faça massagem, esticando e encolhendo as pernas dele.

Nascimento dos dentes: os primeiros dentes da criança começam a aparecer entre 4 e 10 meses de vida. Nessa fase, ela vai sentir muita dor, ficar irritada, babar mais do que o normal e colocar qualquer coisa na boca para tentar aliviar a dor e a coceira. Gengiva inchada e perda de apetite também acompanham esse período.

Para controlar o choro do seu filho, forneça um mordedor para ajudar a rasgar a gengiva dele. Fazer a higienização da boca com gaze ou uma toalha molhada também alivia a coceira.

De acordo com estudo feito em 2017 pela Academia Nacional de Ciência dos Estados Unidos, mães de vários países, inclusive do Brasil, demonstram a mesma reação ao ouvir o choro de seus bebês: elas os pegam no colo e tentam conversar com eles para acalmá-los. Esse instinto, de fato, deixa o nenê mais tranquilo e confortável.

Confie em seu instinto!

Siga seu instinto! Os pais sabem aquilo que é melhor para os filhos
Siga seu instinto! Os pais sabem aquilo que é melhor para os filhos (Foto: Freepik)

Por mais que, no começo de tudo, compreender aquilo que o seu filho está tentando te dizer pareça ser um grande desafio, não deixe de confiar em seu instinto. Os pais sabem o que é melhor para os seus filhos e, aos poucos, você vai aprender a entendê-lo como ninguém. É tudo uma questão de convívio e afinidade.

O pediatra e neonatologista Jorge Huberman, dá 7 dicas para fazer o bebê parar de chorar:

  • Enrolar o bebê em uma manta faz com que se sinta mais aconchegado e protegido, como se ainda estivesse no útero da mãe;
  • Fazer uma massagem no bebê;
  • Acariciar as costas da criança;
  • Ninar o bebê; 
  • Deitar o bebê de lado;
  • Trocar a fralda;
  • Colocar a criança na banheira com água morna

Caso sinta que o choro do bebê está fora do normal, não guarde suas dúvidas, consulte o pediatra. Ele é o seu principal aliado quando o assunto é garantir a saúde dos bebês e das crianças. Confie nele!

O pediatra e neonatalogista, Dr.Jorge Huberman, em seu consultório, no Instituto Saúde Plena fala sobre o choro do bebê
O pediatra e neonatalogista, Dr.Jorge Huberman, em seu consultório, no Instituto Saúde Plena fala sobre o choro do bebê (Foto: Kesher Conteúdo/Divulgação)

Para marcar uma consulta com o pediatra e neonatologista Dr. Jorge Huberman, ligue para (11) 2384-9701.