Dr. Jorge Huberman

  >  família   >  Câncer de mama e a prevenção: o que é o Outubro Rosa?
Hoje é um evento internacional que propaga diversas ações no mundo inteiro para conscientizar pessoas pelo diagnóstico precoce e tratamento imediato

Câncer de mama e a prevenção: o que é o Outubro Rosa?

Apesar de ser o mais mortal, o câncer de mama tem alta taxa de cura se diagnosticado com antecedência e por isso sua campanha é tão relevante. Por isso, fique por dentro do tema; câncer de mama e a prevenção: o que é o Outubro Rosa?

Segundo pesquisas da Sociedade Mineira de Mastologia, a chance de cura é de 95% quando o tratamento certo é associado ao diagnóstico precoce da doença.

O registro de casos do câncer de mama no Brasil mantém seus números altos: de acordo com o INCA (Instituto Nacional do Câncer), foram quase 60 mil casos em 2020.

Porém, com a mobilização do Outubro Rosa, a disseminação de dados sobre a prevenção possibilita maior atenção à saúde.

A campanha de precaução do câncer de mama luta por direitos para todas, como o atendimento médico de qualidade, suporte emocional, tratamento adequado e ressalta a importância do acompanhamento médico como prevenção.

O movimento de mobilização em prol da prevenção contra o câncer de mama surgiu nos Estados Unidos e hoje é um evento internacional que propaga diversas ações no mundo inteiro para conscientizar pessoas pelo diagnóstico precoce e tratamento imediato.

Essas medidas evitam mortes causadas pela doença e desmistificam o câncer de mama, o que é essencial para combatê-lo. Segundo o INCA, a mortalidade da doença teve uma queda de cerca de 40%.

Isso serve de alerta para as mulheres, já que o câncer de mama interrompe a vida de mais de 13 mil pessoas por ano. A campanha Outubro Rosa auxilia no diagnóstico e na diminuição dos casos de metástase, quando o tumor acomete outros órgãos.

Porque outubro é o mês do câncer de mama?  

O nome da campanha “Outubro Rosa” remete à cor do laço, que é o símbolo mundial da luta contra o câncer de mama e esse mês foi definido como o do movimento popular, graças à unificação das ações que aconteciam em diferentes localidades americanas.

O congresso dos EUA aprovou que outubro seria o mês nacional de prevenção do câncer de mama e o nome foi escolhido graças ao laço criado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure.

Em 1990, este símbolo foi distribuído aos participantes da primeira corrida pela cura, realizada em Nova York, e desde então ela tornou-se uma tradição do Outubro Rosa. A disputa é realizada anualmente.

Com o tempo, entidades, empresas e outras instituições fomentaram ações para combater o avanço e diminuir a mortalidade do câncer de mama, especialmente no mês de outubro.

Todas essas iniciativas são voltadas à conscientização e prevenção e, em alguns casos, para sensibilizar a população, laços cor de rosa passam a enfeitar as cidades e locais públicos nos EUA.

Desfiles com pessoas que conseguiram combater a doença são promovidos entre outras ações, como é o caso da iluminação de monumentos e prédios públicos com luzes cor de rosa. Esse ato é um dos mais populares da expansão do Outubro Rosa pelo mundo.

Motivando e unindo todos em torno de uma causa nobre, aqui no Brasil, presenciamos vários monumentos iluminados assim, como a Prefeitura e o Viaduto do Chá em São Paulo, o Jardim Botânico de Curitiba, o Senado em Brasília e até mesmo o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro.

Apesar de parecer simples, essa ação permite o alcance amplo da campanha, que inevitavelmente é relembrada por todos que veem os prédios e construções carregando a cor rosa, mencionando e expandindo a conscientização para toda a população.

Porque é importante a conscientização do câncer de mama?

Instituições passaram a fomentar ações com a finalidade de combater o avanço e diminuir a mortalidade do câncer de mama
Instituições passaram a fomentar ações com a finalidade de combater o avanço e diminuir a mortalidade do câncer de mama (FOTO: Freepik)

A conscientização sobre o câncer de mama é importante porque, apesar de detectável, a doença é extremamente silenciosa no início, com sintomas e sinais muito sutis e que não são considerados relevantes pela maioria das mulheres.

O exame das mamas é tem que ser realizado com frequência, sempre que as mulheres se sentirem confortáveis para isso, para buscar por pequenas alterações mamárias.

Esses sinais podem ou não significar a presença da doença. Por isso, é importante consultar-se com um especialista e manter os exames de rotina em dia.

Para descobrir a doença mais cedo, é recomendado que mulheres acima dos 40 anos procurem seus médicos para realizar anualmente o exame clínico das mamas, para detectar irregularidades e realizar mamografias sempre que solicitado, mesmo sem sintomas.

O que é o câncer de mama?

O câncer de mama é causado pela presença de múltiplas células anormais na região do seio, que formam um tumor, podendo ou não se desenvolver rapidamente.

Essa doença é o câncer mais comum entre as mulheres, e no Brasil ela corresponde a 28,1% dos casos novos, anualmente, de acordo com o INCA, sendo mais frequente nas regiões sul, sudeste, centro-oeste e nordeste.

Os principais sintomas do câncer de mama são:

  • Caroço fixo e endurecido, indolor ou não;
  • Pele dos seios avermelhada, rígida ou parecida com casca de laranja;
  • Alterações nos mamilos;
  • Pequenos caroços na região das axilas ou até mesmo no pescoço;
  • Saída de líquido dos mamilos

Caso algum desses sintomas apareçam, as mulheres devem procurar a avaliação e diagnóstico, tendo em mente que a detecção do câncer de mama, em fases iniciais, aumenta as chances de cura.

As mulheres correm maior risco de ter câncer de mama, especialmente quando passam dos 60 anos de idade. E também se possuem histórico familiar de algum tipo de câncer, fez ou mantém tratamento hormonal, estão na menopausa, cultivam um estilo de vida pouco saudável ou se tiveram gravidez tardia.

Contudo, o câncer de mama pode surgir em qualquer pessoa, sendo que o mais importante é fazer o autoexame da mama mensalmente, já que, na fase inicial, este tipo de câncer não provoca sintomas específicos, podendo atrasar o diagnóstico e o tratamento.

Realize o autoexame! Câncer de mama e a prevenção: o que é o Outubro Rosa?
O autoexame das mamas ajuda a impedir o desenvolvimento e detectar precocemente essa doença
O autoexame das mamas ajuda a impedir o desenvolvimento e detectar precocemente essa doença (FOTO: Freepik)

O autoexame das mamas ajuda a impedir o desenvolvimento e detectar precocemente essa doença, como o primeiro passo para a prevenção. Conhecer as características da sua mama é essencial para perceber qualquer alteração. E conscientizar as mulheres que isso é muito importante é um dos maiores objetivos da campanha de prevenção feita durante o outubro rosa.

Se você tem mais de 20 anos, saiba que já é recomendado que execute o autoexame sete dias após o início da menstruação. E, caso esteja na menopausa, deve escolher um dia por mês para executá-lo.

Passo a passo do autoexame:

  1. Fique em pé e apoie o braço esquerdo, mantendo-o sobre a cabeça;
  2. Com a mão direita, examine a mama esquerda;
  3. Recomenda-se que divida o seio em faixas, analisando cada uma devagar;
  4. Use as digitais e não as unhas ou pontas dos dedos, realizando movimentos circulares, de cima para baixo;
  5. Repita os movimentos na outra mama.

O pediatra Jorge Huberman reforça que o aleitamento materno também traz benefícios para as mulheres: “Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), uma mulher que amamenta durante um ano tem 4,3% menos chances de desenvolver tumores na região mamária, o que diminui o risco de câncer de mama”.

O pediatra Jorge Huberman e a bebê Julia: É importante que os pais não esqueçam que, a partir de 1 ano de idade, deve-se escovar os dentes do bebê com uma escova própria

Para marcar uma consulta com o pediatra e neonatologista Dr. Jorge Huberman, ligue para (11) 2384-9701.