Dr. Jorge Huberman

Cadeirinhas mais seguras em testes de colisão

Além de obrigatório por lei, o uso de cadeirinhas para transportar crianças no carro é essencial para proteger os pequenos em casos de colisões.

Como reforça o pediatra e neonatologista Jorge Huberman, “Segundo o Código Brasileiro de Trânsito, transportar crianças em veículo automotor sem a devida segurança estabelecida configura-se como infração gravíssima, cuja penalidade é a multa no valor de R$ 293,47. A medida administrativa, nesse caso, é a retenção do veículo até que a irregularidade seja resolvida”.

Apesar da máxima de que qualquer cadeirinha é melhor do que nenhuma, escolher o modelo mais seguro e adequado para a faixa etária da criança garante que o acessório se saia bem em caso de acidentes, não se soltando do veículo e mantendo a criança presa ao assento.

Um bom guia para os pais que estão em dúvida sobre qual modelo devem comprar é o teste do Programa de Avaliação de Sistemas de Retenção Infantil (PESRI), ONG integrante do Latin NCAP, organização que realiza testes de segurança em veículos.

O teste avaliou o desempenho de 14 cadeirinhas de bebê diante de simulações de impactos frontal e lateral, além dos adesivos de alerta e da qualidade das instruções de uso fornecidas por cada modelo.

Tabela da PESRI com os resultados dos testes de colisão feitos com 14 modelos de cadeirinhas
Tabela com o desempenho das cadeirinhas analisadas nos testes de segurança: esse pode ser um bom guia para a escolha do melhor modelo

Como escolher a melhor cadeirinha para transportar seu filho

Antes de falar sobre como fazer a melhor escolha de cadeirinha, é importante entender que existem três tipos principais de assentos para transportar as crianças: bebê conforto, cadeirinha e assento de elevação.

O primeiro é recomendado para bebês de até 1 ano ou para crianças com até 13 kg. O acessório fica virado de frente para o banco traseiro do veículo e tem como diferencial o fato de poder ser carregado para fora do carro através de uma alça, facilitando o transporte da criança.

A cadeirinha, por sua vez, é voltada para crianças de 1 a 4 anos e com peso de 9 a 18 kg, as quais ficam sentadas de frente para os bancos dianteiros.

Já o assento de elevação deve ser usado pelas crianças de 4 a 7 anos, com peso entre 15 e 36 kg e com no máximo 1,45 m de altura. Nesse caso, a criança fica sentada em uma altura mais elevada no banco traseiro para garantir que o cinto de segurança seja posicionado no peito.

Vale ressaltar que entre as cadeirinhas existem as chamadas multigrupo, ou seja, que atendem a criança em diferentes fases da infância e podem ser usadas por um maior período.

Apesar de serem mais econômicas, essas cadeirinhas não costumam apresentar bom desempenho durante todo o tempo de uso, principalmente por conta da necessidade de ajustar constantemente os cintos de segurança para prendê-la no carro de acordo com o peso da criança.

Voltando à questão de como escolher a melhor cadeirinha, há alguns pontos que devem ser analisados no momento da compra:

Mãe faz carinho no filho pequeno que está sentado em uma cadeirinha para carro
Mãe beija o filho pequeno sentado em uma cadeirinha para carro: diversos pontos devem ser analisados durante a compra desse acessório
  • Escolher o modelo de acordo com o peso e a altura da criança, também chamado de grupo de massa
  • Dar preferência aos modelos reclináveis, que se ajustam às necessidades da criança em momentos como sonecas e lanchinhos durante os trajetos, além de garantir a posição adequada da cabeça e do pescoço inclusive nessas situações
  • Verificar a quantidade de pontos de fixação, preferencialmente 5 deles, e observar se possuem superfícies acolchoadas para não machucar a criança
  • Sempre que possível, priorizar as cadeirinhas com fixação do tipo Isofix, que são presas diretamente no carro sem a necessidade dos cintos de segurança. Mas atenção: é necessário que o carro também possua esse sistema para que funcione adequadamente

Cuidados ao utilizar a cadeirinha no carro

Além de escolher o modelo mais adequado de cadeirinha, é importante utilizá-lo corretamente para garantir que a criança fique mais protegida ao andar de carro.

Antes de qualquer coisa, é essencial ler com atenção o manual de instruções para saber como instalar a cadeirinha no carro. Depois de instalada, é indicado forçá-la para frente e para os lados com o objetivo de verificar se ela está bem presa ao banco.

Outra questão importante tem relação com a posição da cadeirinha. Até o primeiro ano de vida, o bebê conforto deve ficar virado para a frente do banco traseiro.

Para os pais que gostam de ver o rosto de seus filhos enquanto dirigem, existem espelhos específicos que permitem ficar de olho na criança.

Mãe observa a filha sentada em uma cadeirinha no banco traseiro do carro
No banco de motorista, mãe olha para a filha que está sentada no banco de trás: é importante saber utilizar a cadeirinha da maneira correta para proteger a criança

Os pais só devem começar a dirigir quando a criança estiver posicionada corretamente e com os cintos de segurança afivelados. Além disso, a criança só deve ser retirada do assento com o veículo parado e desligado.

Os cintos de segurança precisam estar bem presos a criança, mas com pelo menos 1 dedo de folga, para maior conforto.

Com relação ao veículo, as portas traseiras devem ficar travadas e as janelas fechadas durante todo o percurso.

Para marcar uma consulta com o Dr Jorge Huberman, ligue para (11) 2384-9701.

Blog Jorge Huberman