Dr. Jorge Huberman

  >  crianças   >  Atividades divertidas para crianças de dois anos
Atividades divertidas para crianças de dois anos: crianças brincam com peças soltas em momento de descontração

Atividades divertidas para crianças de dois anos

Elefante de rolo de papel, esconde-esconde embaixo do cobertor, picolé de massinha e diversas ideias para brincar muito com os pequenos sem gastar quase nada. Ou seja, basta usarmos apenas a cabeça, a nossa criatividade, só isso já é suficiente para criarmos atividades divertidas para crianças de 2 anos de idade.  

Em primeiro lugar, cabe aquele conceito: para entreter as crianças, para brincarmos com nossos filhos, sobrinhos, etc, nem sempre é preciso ter brinquedos prontos. Pelo contrário!

Usando a nossa imaginação e a nossa criatividade, pode-se fazer com as crianças diversas brincadeiras simples, lúdicas, manuais, artísticas ou que irão estimular o raciocínio e a concentração.

Objetos da sua casa mesmo ou até materiais recicláveis que seriam descartados podem se tornar brinquedos muito interessantes e atraentes aos pequenos, tornando as brincadeiras em seu lar bem diferentes e divertidas.

Contudo, boa parte dessas atividades são voltadas para crianças maiores, pois necessitam de mais coordenação ou, ainda, de pegar em materiais cortantes ou colantes, por exemplo. E isso, claro, pode ser perigoso.

No entanto, existem algumas brincadeiras desse estilo que podem ser pensadas para crianças menores poderem se divertir sozinhas ou acompanhadas de um adulto.

Por exemplo: caixa de ovos vira brincadeira de encaixar. Furar a caixa do ovo para que a criança possa encaixar hastes flexíveis é recomendável para desenvolver a coordenação motora fina.

Essa brincadeira pode entreter as crianças por um bom tempo e ser repetida muitas vezes.  

Para executar esta atividade, use um objeto perfurante, chave de fenda ou tesoura; fure a caixa do ovo e dê as hastes flexíveis para a criança iniciar a brincadeira.

Cabe lembrar que este tipo de diversão deve ter a supervisão de um adulto, porque as hastes podem ser tornar atrativas para as crianças e, do mesmo modo, podem colocadas em lugares perigosos, como olhos e boca.  

Pote de cozinha pode ser usado nas brincadeiras

Menina simula cozinhar com objetos falsos de cozinha: potes plásticos podem ser usados nas brincadeiras das crianças.
Menina simula cozinhar com objetos falsos de cozinha: potes plásticos podem ser usados nas brincadeiras das crianças

Um outro bom exemplo de como se divertir usando nossa criatividade: potes de cozinha com frequência viram brincadeira entre as crianças.  

Essa atividade é bem simples, mas o que conta é que ela prende a atenção e, mais ainda, estimula a concentração dos pequenos.

Faça assim: coloque vários potes plásticos de cozinha abertos no chão mesmo para que a criança procure e encontre a tampa certa de cada um.  

Quanto maior a variedade de tamanhos e formatos, melhor será para a criança. O chamado “jogo dos potes” ainda ajuda na identificação de “grande e pequeno” e também das formas geométricas.

E tem outra grande vantagem: mesmo sem perceber isso, nossos filhos ainda estão nos ajudando a organizar nossa cozinha!  

Manipular massinhas, também é uma brincadeira que agrada em cheio as crianças, de qualquer idade.

É interessante ter um cantinho de massinhas em casa para os pequenos se divertirem à vontade.

Outra sugestão divertida usando ainda este material: que tal fazer picolé de massinha? 

Para essa brincadeira, separe as massinhas, os palitos de picolé e os olhinhos divertidos.

Caso não ache no mercado os pequenos olhos, com facilidade, troque-os por botões ou mesmo grãos de feijão.  

Os picolés de massinha podem se tornar monstros, animais ou qualquer outra coisa que a imaginação da criança permitir.  

Criança brinca com massinha: excelente atividade para distrair os pequenos
Criança brinca com massinha: excelente atividade para distrair os pequenos

Brincar de pular no sofá é uma das atividades divertidas para crianças de dois anos

Um problema que normalmente os pais enfrentam: como entreter as crianças em dia de chuva? Mais ainda: como os pequenos conseguem se divertir, presos em casa, durante a pandemia?

Para começar, uma boa alternativa é fazer o chamado “circuito do sofá”. Esta é uma brincadeira que, certamente, estimula a movimentação e o gasto de energia das crianças.  

Criar um circuito é um bom modo de organizar uma sequência de atividades motoras que nossos filhos deverão cumprir em sucessão e depois fazer diversas vezes.

Uma sugestão é pedir para as crianças passarem por dentro de algum objeto, algo que simule um túnel (elas adoram isso!) e, depois, subir e descer de um banquinho ou pufe, e pular em almofadas no chão ou no sofá.  

Pequenos brinquedos e coleções que ficam acumulados em uma caixa ou em um balde, viram uma saudável brincadeira de espiar e achar. 

Da mesma forma, eles também servem para a brincadeira do “eu espio”, que estimula o desenvolvimento da atenção e memória dos nossos pequenos.  

Outra atividade divertida e educativa para as crianças de 2 anos de idade são as teias de pompons que as diverte e as estimula. Fora isso, necessita de pouco tempo de preparo.

Basta apenas ter fita crepe e pompons, que podem ser feitos com bolas de algodão coloridos ou bolas de papel amassados, e aproveitar algum espaço de casa, como o corredor.  

Cole a fita crepe de uma extremidade à outra das paredes, sempre com o lado colante virado para baixo. É possível se criar uma teia, por exemplo. Em seguida, fixe os pompons nas fitas e está feito!  

Cabe lembrar ainda que a altura da fita deve ser de acordo com o nível de desenvolvimento motor da criança, ou seja, tem que ser compatível com esta condição. 

Criança brinca de pular no sofá: tomando todos os cuidados e tendo a supervisão de um adulto, brincadeira também pode ser uma boa saída para espantar o tédio.
Criança brinca de pular no sofá: tomando todos os cuidados e tendo a supervisão de um adulto, brincadeira também pode ser uma boa saída para espantar o tédio

Peças soltas: um estímulo a criatividade e imaginação

Uma proposta criada pelo arquiteto Simon Nicholson, na década de 70, é a “teoria das peças soltas”. A mesma se baseia na ideia de que peças soltas estimulam a criatividade e a imaginação das crianças.  

Neste contexto, as peças soltas são materiais que podem ser movidos, carregados, combinados, alinhados e recolocados várias vezes e de múltiplas maneiras.  

Pedras, botões, blocos, palitos de picolé, tecidos, pedaços de madeira, conchas, caixas, são só alguns exemplos de peças soltas para serem usadas na brincadeira.    

Fazer de conta em algum lugar da casa é sempre uma brincadeira boa e divertida. 

Desde que não seja em excesso e sempre com conteúdo controlado pelos pais, as crianças têm acesso a desenhos e filmes na televisão e, de uns tempos para cá, no celular também.

Então, sem dúvida alguma, vale a pena tirar proveito da programação preferida pelos pequenos e fazer uma brincadeira de faz de conta.  

“Nesses tempos terríveis de isolamento social que estamos vivendo por conta da pandemia, essas brincadeiras ajudam demais no desenvolvimento cognitivo e espacial das crianças dessa idade”, afirma o pediatra e neonatologista, Dr Jorge Huberman

Criança se diverte na sala de brinquedos do Instituto Saúde Plena, que fica em Moema (SP): "em tempos de pandemia, essas brincadeiras ajudam demais o desenvolvimento das crianças", afirma o pediatra Jorge Huberman
Criança se diverte na sala de brinquedos do Instituto Saúde Plena, que fica em Moema (SP): “em tempos de pandemia, essas brincadeiras ajudam demais o desenvolvimento das crianças”, afirma o pediatra Jorge Huberman
Cama só serve para dormir?

Quem foi que falou que a cama serve só para dormir? 

Este é um divertimento simples e corriqueiro em muitos lares, mas que deixa as crianças bastante felizes.

Para isso acontecer, basta somente os pequenos se esconderem embaixo de um lençol ou cobertor para que a cama vire uma diversão!  

Além de divertir as crianças, esta brincadeira mexe com a imaginação dos pequenos, já que eles podem inventar que estão dentro de uma cabana, por exemplo! 

Além de reciclar materiais, esta brincadeira rende divertidos bichinhos.  

Quando o tema é brincadeira para se fazer com crianças de 2 a 3 anos, materiais não estruturados são objetos que colocamos à disposição delas para que elas inventem a sua própria brincadeira, como palitos, botões, rolos de papel higiênico, rolha e barbante, por exemplo.  

A dica é simplesmente reutilizar os rolos de papéis, não só o higiênico, para fazer diversos animais ou objetos e renderem ótimas brincadeiras.

Para criar o elefante de papel, separe um rolo, papel colorido, lápis, tesoura, cola e canetinhas. É fácil de fazer!

Recorte um retângulo de mais ou menos 4 x 8 cm no papel colorido e dobre o papel ao meio. Desenhe duas vezes a forma da orelha do elefante, recorte e cole as duas orelhas no rolo. Recorte um retângulo de 1 x 2 cm no papel colorido, passe cola em uma das pontas do retângulo e fixe-o no rolo de papel higiênico.

Aí é só fazer os olhos do elefante com canetinha (se tiver olhinhos divertidos em casa, eles podem ser usados). Pinte também a boca do elefante. E, fim! Bichinhos prontos e disponíveis para a brincadeira de faz de conta!  

Com imaginação, criatividade e objetos encontrados em casa, é possível inventar muitas brincadeiras que estimulam o raciocínio e a concentração dos pequenos.

Atividades para crianças de dois anos: brincar embaixo do cobertor, sem correr riscos, também é uma forma de entreter as crianças
Atividades para crianças de dois anos: brincar embaixo do cobertor, sem correr riscos também é uma forma de entreter as crianças

Para marcar uma consulta com o Dr. Jorge Huberman, ligue para: (11) 2384-9701