Dr. Jorge Huberman

  >  Novidades   >  Gravidez   >  Assaduras em bebês: conheça as causas e como tratar!
Conhecer as causas já é meio caminho andado para a prevenção e tratamento das assaduras em bebês

Assaduras em bebês: conheça as causas e como tratar!

As assaduras em bebês estão entre os problemas mais comuns enfrentados pelos pequenos. Se os machucados superficiais podem incomodá-los, imagine quando as assaduras não são devidamente cuidadas! Este é o tema deste artigo; assaduras em bebês: conheça as causas e como tratar!

Tendo origem por motivos específicos, as assaduras em bebês podem ser prevenidas e tratadas. Assim, é possível manter a saúde do seu bebê em dia.

Conhecer as causas já é um bom caminho para a prevenção e tratamento das assaduras em bebês. Leia mais e descubra como cuidar da melhor forma possível do seu pequeno!

Descubra o que causam as assaduras em bebês!

Entre os motivos que podem causar assaduras em bebês estão a umidade constante, o calor em excesso e o contato frequente com substâncias ácidas. Geralmente,  isso acontece por conta das fraldas molhadas por muito tempo em contato com a pele da criança.

Isso gera umaumento da temperatura e umidade local. Ou seja, o contato com a urina, fezes ou então com as substâncias de limpeza que sejam ácidas ou prejudiciais à derme acaba intensificando essa irritação.

A alergia a lenços umedecidos, talcos, perfumes, cremes ou a produtos  gerais de higiene do bebê também podem provocar assadura, bem como quando não se higieniza corretamente a pele da região íntima do bebê ao trocar a fralda.

Também é comum que a assadura em bebês apareça em períodos como o nascimento dos dentes, ou outras doenças que causam diarreia e, consequentemente, irritações na pele do pequeno.

As assaduras em bebês são irritações da derme, primeira camada da pele humana. Caracterizadas como uma vermelhidão, ela pode doer, coçar e arder, dependendo do nível que ela atingir, caso não seja tratada o quanto antes.

Elas podem variar em três tipos: leves, moderadas ou graves. Saiba um pouco mais sobre cada um deles para poder identificar e, assim, realizar o tratamento correto e até levar o seu filho para a consulta com o pediatra, se necessário.

Assaduras leves em bebês:

São irritações superficiais, que geralmente causam coceira e um incômodo pequeno, parecido com a sensação de quando queimamos a pele tomando muito sol. A pele fica avermelhada e não há fissuras ou machucados que parecem mais profundos.

Assaduras moderadas em bebês:

Esse nível de assadura pode vir acompanhado de feridas ou de bolhas d’água, esbranquiçadas e doloridas. Ela é uma consequência da assadura leve mal-tratada

Extremamente incômodas e prejudiciais à saúde da criança, as assaduras graves são grandes inflamações que pioram a cada dia, expelem líquido e até mesmo sangue em alguns casos, formando úlceras. Neste caso, é essencial procurar um pediatra.

Conforme a assadura avança, torna-se mais difícil e demorado o tratamento, e por isso é preciso manter os cuidados e ficar de olho para que não haja consequências e que elas sejam tratadas o quanto antes.

Além de incomodarem as crianças e deixarem os pais aflitos, as assaduras em bebês são, normalmente, bem evidentes, com a mudança de coloração da região que é coberta pela fralda.

Alguns dos sintomas da assadura em bebês podem ser refletidos no comportamento da criança. Seu filho pode se retrair quando tem a pele tocada, em momentos como o banho ou a troca de fralda, ter descamação na pele, choro frequente e rejeição à fralda.

Conheça a melhor forma de tratar as assaduras em bebês

Não deixe a pele em contato com a fralda úmida!

Já que esse é um dos principais motivos para causar assaduras em bebês, é necessário evitar esse contato quando seu filho já está com feridas, para não piorar a vermelhidão e nem a ardência que ele sente.

Não use lencinhos umedecidos para limpar a região

Higienize o seu bebê com algodão úmido, em água morna, pois, apesar de lenços umedecidos com cheirinho serem comuns para limpar a crianças, eles podem intensificar as assaduras, causar dor e até serem o motivo delas terem aparecido.

Deixe as fraldas um pouco folgadas em toda troca

Diminuir o atrito e a temperatura da pele em contato com a fralda é essencial. A pele do seu bebê precisa respirar. Portanto, regule a fralda ou até mesmo compre-a em tamanho maior.

Use cremes e pomadas anti-assaduras

Os cremes e pomadas anti-assaduras funcionam bem e podem ser usados independente do nível das assaduras em bebês.

Eles são, inclusive, a melhor solução para esses casos. Fuja de receitas e recomendações caseiras que podem acabar prejudicando ainda mais a saúde do seu bebê.

Mas, antes de comprar qualquer um, se preocupe em pedir indicação a um pediatra de confiança, pois existe grande variedade desses produtos no mercado.

Os mais indicados por pediatras são os que possuem grande resistência entre uma troca de fralda e outra, e que sejam feitos de óxido de zinco, ingredientes naturais que acalmem a pele e livres de substâncias questionáveis, como aromatizantes.

Troque as fraldas com maior frequência

Assim que perceber que a fralda está cheia, troque-a. Deixar o bebê sem fralda por algum tempo também é válido, isso irá aliviar a irritação e manter a região sequinha.

Se aparecerem feridas mais intensas, inchaços ou bolinhas que parecem brotoejas, é hora de visitar o pediatra.

O que não fazer em casos de assaduras em bebês?

Assim como as recomendações de tratamento, é importante saber o que evitar e não fazer em hipótese alguma, em casos de assaduras em bebês. Confira a lista abaixo:

  • Não o vista com roupas muito apertadas;
  • Evite materiais como poliéster ou plástico em contato com a região;
  • Não passe talco na pele para não ressecar demais a área irritada;
  • Nunca perfume a área com colônias, óleos ou cremes;
  • Não utilize substâncias para pele adulta;
  • Não recorra a remédios caseiros

Prevenindo assaduras em bebês

Algumas das ações que mencionamos anteriormente para o tratamento de assaduras em bebês podem ajudar na prevenção do aparecimento dessas irritações, como a troca frequente de fraldas e a atenção ao tamanho delas para diminuir o atrito e o contato frequente com umidade e substâncias ácidas.

Mas a prevenção também está associada a fatores como a atenção à higiene, que deve ser feita corretamente, com delicadeza em cada dobrinha, e utilizando produtos confiáveis, de preferência algodões à lenços umedecidos.

A alimentação também é importante nesse caso, pois evitar alimentos muito cítricos é primordial para não deixar que a urina ou as fezes acabem sendo ácidos demais para os bebês. Não espere que as assaduras apareçam para tomar providências, e peça conselhos ao seu pediatra para prevenir o problema da melhor maneira possível!

“Uma alternativa para a assadura, são os talcos líquidos, que promovem proteção, hidratação e reduzem a vermelhidão e a coceira causadas por irritações cutâneas. Acalmam a pele deixando-a macia, sedosa e com sensação refrescante”, finaliza o pediatra Jorge Huberman.

Para marcar uma consulta com o pediatra e neonatologista, Dr. Jorge Huberman, ligue para (11) 2384-9701.