Dr. Jorge Huberman

A importância da amizade na infância

Uma das melhores coisas da vida é saber que existem pessoas com quem podemos contar! Mas o melhor disso, é que essa parte boa pode ser aproveitada logo no início dela. Portanto, entenda a importância da amizade na infância e os benefícios que isso pode trazer no desenvolvimento das crianças.

Ter amigos é muito mais do que ser parte do entretenimento na vida de uma criança. Elas aprendem a se comunicar com o que está fora do seu âmbito familiar, além de saber a importância de partilhar e compreender o que é diferente.

O pediatra e neonatologista Jorge Huberman explica que a amizade é um dos valores mais importantes no desenvolvimento da educação da criança. “Trata-se do afeto pessoal, puro e desinteressado, compartilhado com outra pessoa, que nasce e se fortalece diante dos relacionamentos entre os seres humanos”, considera o médico.

Especialistas afirmam que, quando os relacionamentos são construídos desde cedo, existe maior possibilidade da criança desenvolver e reconhecer sua identidade de maneira mais fácil.

Um dos pontos mais importantes que os filhos passam a compreender nesta etapa é sobre a importância de dividir. Seja brinquedos, lanches ou o que estiver disponível naquele momento. O desenvolvimento dessa habilidade é muito mais fácil quando eles são colocados diante dela, de forma prática, com os amigos.

Muitos pais compreendem os benefícios da amizade na infância, mas não sabem como ajudar os filhos a criar novos vínculos. A frequência em parques, pátio do prédio ou condomínio e qualquer outro ambiente em que as crianças possam se divertir são ótimas opções para que eles possam construir novos vínculos.

Além disso, a ida à escola é crucial para o desenvolvimento social na primeira infância. Alguns especialistas recomendam introduzir as crianças no ambiente escolar logo nos primeiros 6 meses de vida, para que ela reconheça que existem outros meios além do convívio com os pais.

Já outros acreditam que é necessário esperar os 3 anos, pois nesta idade já é possível ter algumas habilidades e expressões formadas, tornando-se mais fácil o processo de desenvolver a interação com outras crianças. Portanto, cabe aos pais tomarem uma decisão sobre quando é o melhor momento para matricular os seus filhos em uma escola ou creche.

Benefícios que a amizade na infância pode trazer à saúde emocional

A amizade na infância pode proporcionar diversas qualidades para a vida das crianças. Uma delas é a compreensão da própria existência. Psicólogos afirmam que ter amigos nesta idade ajuda a testar os limites e resolver situações que estão fora do convívio familiar.

Situações como essas auxiliam a desprender de alguns costumes que foram criados, e a partir disso, elas podem tomar decisões por si mesmas e desenvolver a empatia e opiniões próprias.

Além disso, enfrentar algumas frustrações sozinhas desde cedo são importantes para que as crianças se tornem mais confiantes na vida adulta. Isso poderá evitar com que cresçam e se tornem pessoas com maiores dificuldades para lidar com os desafios.

Também, a diversão é uma das coisas mais importantes na vida de uma criança. Brincar, correr, conversar, dar risadas, são essenciais para que elas desfrutem um dos melhores sentimentos que o ser humano pode ter: a felicidade.

Isso se torna muito mais fácil quando não existem preocupações extremas que as deixem estressadas. Portanto, ter amigos na infância é uma forma de facilitar o processo de sentir a alegria constante.

A amizade na infância pode trazer benefícios à saúde emocional das crianças
A amizade na infância pode trazer benefícios à saúde emocional das crianças (Foto: Freepik)

Fora isso, um dos momentos gostosos que os adultos têm é o de relembrar algumas histórias felizes e engraçadas da infância. Portanto, proporcionar ao seu filho a possibilidade de ter contato com outras crianças, poderá dar a ele essa satisfação no futuro.

A amizade na infância também pode desenvolver laços para toda a vida. É isso mesmo! Por mais que isso pareça difícil, existe grande possibilidade de acontecer. Especialmente se a criança tiver contato com esses mesmos colegas por muitos anos.

Um artigo publicado na revista Psychological Science, mostra que as amizades na infância também proporcionam grandes benefícios para a saúde física, que se estende até a vida adulta.

De acordo com o estudo, crianças que conviveram com amigos durante a fase de crescimento têm a menor probabilidade de apresentarem problemas de pressão arterial e menor IMC (Índice de Massa Corporal) quando atingirem os 30 anos.

Qual deve ser o papel dos pais nas relações dos filhos?

Em primeiro lugar, é importante que os pais saibam que a interferência na amizade dos filhos deve ser mínima. Dessa forma, as crianças irão conseguir resolver os seus problemas sozinhas, e muitas vezes, os adultos limitam esse aprendizado como forma de protegê-los.

Se uma criança está brincando com outra e um brinquedo é retirado de sua mão, é importante que ela resolva a situação sozinha. Se um adulto interferir, será tirada a oportunidade dos filhos se desenvolverem socialmente. Ocasiões assim parecem pequenas, mas são de extrema importância para o crescimento dos pequenos.

Além disso, é sempre válido ressaltar que: os pais são os principais espelhos dos filhos. As crianças observam detalhadamente o comportamento deles em casa e em um ambiente social. Por esse motivo, é sempre importante estar atento a essas situações.

Sempre que possível, aconselhe-se com o seu filho. Ouça atentamente as suas histórias e desabafos sobre experiências com os colegas. Para os adultos, essas situações chegam a ser engraçadas e fáceis de serem resolvidas. No entanto, elas podem ser desafiadoras para as crianças e é necessário dar atenção especial a isso.

A amizade na infância ajuda desenvolvimento psicossocial das crianças
A amizade na infância contribui para o desenvolvimento psicossocial das crianças (Foto: Freepik)

Fora isso, o ato de ouvir constrói a confiança entre pais e filhos. Pois leva às crianças a entender a importância disso, e consequentemente, ouvi-los quando for necessário. Essa troca poderá enriquecer o vínculo entre eles.

De acordo com uma pesquisa divulgada em 2012, “A percepção da sociedade brasileira a respeito do desenvolvimento da Primeira Infância”, realizada pela Fundação Maria Cecília Souto Vidigal em parceria com o Ibope, apresentou que 8% das mães acreditam que a socialização entre crianças seja uma das principais contribuições para desenvolvimento.

Já 51% considera mais importante levar ao pediatra e vaciná-las. É válido que exista uma preocupação pela saúde dos filhos. No entanto, a interação das crianças com os amigos não pode ser deixada de lado e deve ser tratada também como prioridade. Afinal a amizade na infância ajuda no desenvolvimento psicossocial.

Resumindo: criança gosta de criança! Por esse motivo, é importante permitir que elas desfrutem de novas experiências com outros colegas. Momentos assim, irão contribuir para o crescimento e irão proporcionar lições valiosas para o resto da vida.

Para marcar uma consulta com o pediatra e neonatologista Dr. Jorge Huberman, ligue para (11) 2384-9701

Blog Jorge Huberman