Dr. Jorge Huberman

  >  bebês   >  A sensibilidade do bebê desde a amamentação
Nenê entre os seus pais: a sensibilidade do bebê ocorre desde a fase da amamentação

A sensibilidade do bebê desde a amamentação

Muitos pais se perguntam sobre o que os bebês pensam logo após o nascimento. Sem dúvida alguma, esta resposta é praticamente impossível de se dar. Porém, uma coisa é certa: a sensibilidade do bebê desde a amamentação é intensa.

Não só o nenê já é extremamente sensível, como também está absolutamente alerta a tudo o que acontece ao seu redor. Isso ocorre a partir do momento em que a criança vem ao mundo, e os pais não podem se iludir, de forma alguma, que este fato não acontece.

Pelo contrário! É a partir deste momento que os pais já viram grandes modelos e exemplos para os seus filhos, desde o seu nascimento.

Com o passar do tempo, isso só aumenta e os nossos pequenos prestam cada vez mais atenção não só nos detalhes, como também nos acontecimentos. É por isso que os pais precisam saber exatamente como se comportar na frente delas.

Eles têm absoluta obrigação de ter uma conduta digna, pois são exemplos para os seus filhos. Que tenham bom senso, não percam tempo, por exemplo, conversando sobre futilidades, coisas inapropriadas, nem fiquem discutindo ou brigando na frente das crianças.

Com certeza, isso não trará boas influências para eles no futuro. Sem dúvida, os pais precisam ser cuidadosos na comunicação com seus filhos.

Basta somente eles escutarem uma vez só que seja, uma palavra feia, ou palavrão, para que aprendam e sejam influenciados de forma negativa.

Daí a importância de termos muito cuidado no modo como nos expressamos, seja em casa, na rua, com familiares ou mesmo com desconhecidos.

O modo como a criança se expressa na rua é um reflexo do que ela ouve em casa

Criança brinca de surda muda e cega: modo como a criança se expressa na rua é um reflexo do que ela ouve em casa
Criança brinca de surda, muda e cega: modo como ela se expressa na rua é um reflexo do que ela ouve em casa

Certamente, a forma que a criança se expressa na rua, na escola, é um reflexo direto do que eles ouvem dos seus pais.

Os filhos compreendem exatamente o tipo de relacionamento que existe entre seus pais. Do mesmo modo, eles entendem muito bem quando há gritos, nervosismo e não há como medir o dano que isso causa nelas.

Mesmo que estejam brincando, “distraídas” com suas atividades, as crianças continuam ouvindo e observando o comportamento dos seus pais. Se tem grito, xingamento, briga, eles estão atentos a tudo isso.

Novamente: não há como avaliar a extensão dos danos que isso causa ou poderá causar, no futuro, na criança.

Cabe sempre lembrar: o nervosismo é uma característica absolutamente negativa e deve ser evitado ao máximo. Os pais devem sempre se comportar de modo correto, mesmo que por alguns momentos eles não estejam sendo observados por seus filhos.

Ter a presença de um filho em casa deve ser sempre uma lembrança positiva aos pais, de comportamento, dignidade, bons modos, boa educação, entre outras qualidades.   

Dentro de casa, mesmo que a criança ainda seja bem pequena, é interessante delegar tarefas para elas, conforme sua idade e capacidade, para facilitar o trabalho dos pais.

Pode ter certeza: laços de parceria, responsabilidade e integração serão criados desde então.  

Outra: os pais serão sempre um grande exemplo a ser seguido por seus filhos.

Discussões devem ser evitadas na frente dos filhos

“Algo que sempre devemos evitar é brigar na frente dos nossos filhos”, afirma o pediatra Jorge Huberman..

“Até os 7 anos de idade, principalmente, ele ainda não terá domínio total da linguagem. O vocabulário é restrito e dificulta a compreensão do que está acontecendo na família”, afirma o neonatologista.

“No momento do conflito, pode ser que os pais troquem respostas ríspidas e até deem rizada com ironia. Isso fará com que a criança fique confusa e, mesmo sem entender o contexto, absorva a hostilidade e a tensão do ambiente”, finaliza o médico.

O Dr. Jorge Huberman em seu consultório em Moema: pais devem evitar discussões na frente dos filhos
O pediatra Jorge Huberman em seu consultório em Moema: “pais devem evitar discussões na frente dos filhos”

Para marcar uma consulta com o Dr.Jorge Huberman ligue para (11) 2384-9701.