Dr. Jorge Huberman

A importância da vacinação infantil

Você sabia que as vacinas são responsáveis por salvar a vida de 3 milhões de pessoas todos os anos? Por este motivo, é extremamente se abordar o tema: a importância da vacinação infantil.

Esse importante e relevante índice faz parte de um amplo estudo sobre o tema realizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Logo em suas primeiras semanas de vida, os bebês têm que receber as aplicações das vacinas BCG e de Hepatite B. Contudo, durante a formação da sua imunidade, os nenês ainda precisam superar outros pequenos obstáculos como gripes, resfriados, entre outros. Manter a caderneta vacinal em dia é fundamental para prevenir doenças graves e proteger a saúde dos pequenos.

No caso das crianças com síndromes que estão sendo tratadas, é vital seguir as recomendações do médico responsável pelo tratamento, já que ele saberá tomar medidas sobre as necessidades individuais e possíveis precauções que devem ser tomadas.

O funcionamento da imunidade infantil

A imunidade é um processo natural que se desenvolve antes mesmo do nascimento da criança. No período gestacional, o bebê adquire imunidade a certas doenças e desenvolve alguns anticorpos. Contudo, o processo de imunidade total pode levar de 5 a 7 anos, o que explica a importância da vacinação, já que durante esse período, a criança fica mais vulnerável aos vírus e bactérias.

Sem dúvida alguma, a pesquisa científica trouxe um enorme avanço no desenvolvimento de vacinas, oferecendo proteção e fortalecendo o sistema imunológico.

Antes, os pequenos estavam muito mais vulneráveis a doenças sérias como tuberculose, sarampo, poliomielite e outras. Por conta das imunizações, esses problemas de saúde foram controlados e, hoje em dia, os casos mais comuns, não tão sérios, estão relacionados a infecções virais e problemas respiratórios, como gripes e resfriados.

O sistema imunológico de uma criança está em frequente desenvolvimento desde o seu nascimento e continua a amadurecer ao longo dos primeiros anos de vida, quando é exposto a diferentes patógenos. Embora o sistema imunológico esteja presente desde o período gestacional, leva um bom tempo para que ele se fortaleça e se torne totalmente competente.

Mitos sobre a vacinação

Infelizmente há diversas inverdades que ganham muito espaço injustamente na cultura popular, acabaram se disseminando e prejudicando a imunização infantil. Veja a seguir alguns destes conceitos que estão absolutamente errados.

As vacinas causam autismo;

Vacinas têm mercúrio e outros produtos químicos prejudiciais;

As vacinas não são mais necessárias porque as doenças já estão erradicadas;

A imunidade natural é melhor que a imunidade adquirida por meio das vacinas;

Não há evidências que as vacinas são seguras e eficazes;

A vacina mudará permanentemente seu DNA.

Não deixe que a desinformação o desestimule a vacinar seus filhos. Cuide-se e cuide dos seus também!

Os benefícios da imunização: saiba mais sobre a importância da vacinação infantil

Criança tomando vacina: saiba quais são os benefícios da vacinação infantil!
Criança tomando vacina: saiba quais são os benefícios da vacinação infantil!

A vacinação oferece diversos benefícios, tanto para indivíduos vacinados, quanto para a comunidade em geral.

Entre estes benefícios destacam-se: 

Erradicação, controle e prevenção de doenças;

Proteção da saúde coletiva;

Prevenção de complicações graves e mortes;

Segurança e eficácia comprovadas. 

Cabe ainda lembrar que a vacinação infantil é uma forma simples, muito segura e efetiva de proteger os pequenos contra doenças, antes mesmo de entrar em contato com elas. Elas ativam as defesas naturais do corpo para construir uma resistência específica para cada infecção e tornam o sistema imunológico bem mais forte. 

De acordo com a OMS, atualmente, há imunizantes capazes de prevenir mais de 20 doenças extremamente perigosas, atuando contra difteria, tétano, coqueluche, gripe, sarampo, entre outras.

A vacinação infantil, também, previne diversas condições que podem trazer riscos, principalmente nos primeiros meses de vida do bebê.

A vacinação é essencial para manter a criança saudável, pois ajuda a prevenir muitas doenças que podem comprometer o seu desenvolvimento. 

Os imunizantes atuam no sistema imunológico, estimulando a produção de anticorpos e de células de defesa contra doenças específicas. Ao nascer, os nenês precisam ser estimulados a produzir defesas contra os microrganismos que estão no meio ambiente, para que não fiquem desprotegidos e suscetíveis a contrair doenças que podem apresentar riscos, além das chances de complicações dessas condições, algumas gravíssimas e outras até fatais.

Calendário vacinal: as principais vacinas que os bebês devem receber no primeiro ano de vida

Logo no nascimento do nenê, ele já recebe duas vacinas: BCG e Hepatite B.

No segundo mês de vida: Tríplice bacteriana (DTPw ou DTPa); Haemophilus influenzae b; Poliomielite (vírus inativados); Pneumocócicas Conjugadas; Rotavírus. 

No terceiro: Meningocócicas conjugadas ACWY ou C; Meningocócica B.

No quarto: Tríplice bacteriana (DTPw ou DTPa); Haemophilus influenzae b; Poliomielite (vírus inativados); Pneumocócicas Conjugadas; Rotavírus. 

Quinto: Meningocócicas conjugadas ACWY ou C; Meningocócica B.

Sexto: Tríplice bacteriana (DTPw ou DTPa); Haemophilus influenzae b; Poliomielite (vírus inativados); Pneumocócicas Conjugadas; Rotavírus. 

Nono mês de vida: Febre amarela 

Neste meio tempo, é essencial acompanhar o calendário infantil vacinal para doses de reforço.

“Já existe uma outra vacina, a Prevnar 20, que contempla 20 sorotipos da bactéria Streptococcus pneumoniae (pneumococo), sete a mais do que a versão anterior, a Prevnar 13”, afirma o neonatologista, Jorge Huberman.

“Foram inclusos os sorotipos 8, 10A, 11A, 12F, 15B, 22F e 33F, que estão associados à maior resistência a antibióticos, maior gravidade da doença, maior potencial invasivo e prevalência em crianças, finaliza o pediatra.

O neonatologista Jorge Huberman junto com a paciente Julia posa para foto em seu consultório: médico lista novas vacinas existentes no mercado
O neonatologista Jorge Huberman junto com a paciente Julia posa para foto em seu consultório: médico lista novas vacinas existentes no mercado

Para marcar uma consulta com o Dr Jorge Huberman, ligue para (11) 2384-9701.

Blog Jorge Huberman