Dr. Jorge Huberman

  >  crianças   >  A beleza do mundo que não paramos para observar
Pai aponta para o mar ao lado do filho: a beleza do mundo que não paramos para observar

A beleza do mundo que não paramos para observar

Conforme vimos recentemente aqui em nosso blog, não é tarefa das mais fáceis educar corretamente as crianças. Contudo, isso não exime os pais de tentarem fazer o melhor possível. É preciso que mostremos às crianças como a criação do mundo foi uma obra divina maravilhosa! Mais que isso, devemos refletir sobre essa expressão: a beleza do mundo que não paramos para observar.

Este conceito é fácil de explicar. Pense bem: qual foi a última vez que você parou para reparar o quão belos são o céu, o sol, as árvores!

Se você fizer isso perto dos seus filhos, ainda mais se forem crianças muito pequenas, pode ter certeza: eles vão amar!

Nem precisa ir tão longe: basta observarmos a nossa linda e rica cesta de frutas que temos em casa. Todos têm frutas e flores em seus lares! E é por isso que temos que ensinar estes conceitos aos nossos filhos: quão rico, vasto e maravilhoso é o universo.

A cada passo que damos, precisamos alertar nossos pequenos a este respeito: abrir os olhos das crianças sobre como é sensacional o mundo em que vivemos.

O grande problema é um só: se os próprios pais não enxergarem as coisas desta forma.

Caso eles não estejam bem atentos, de olhos bem abertos, como é que eles vão passar estes conceitos aos seus filhos?

A grande maioria dos livros que abordam a educação das crianças citam este ponto: para um bom resultado na educação delas, em primeiro lugar, os pais é que têm que ser educados!

Se os pais não conseguem ver a grandeza da criação do universo, como é que os filhos vão enxergar ou vão conseguir valorizar isso?

É muito ruim que uma criança cresça com uma sensibilidade pobre.

Presentes podem ser usados como recompensa!

Mãe beija seu filho: presentes podem ser usados como recompensa para as crianças
Mãe beija seu filho bebê: crianças podem ser premiadas por boa conduta!

De outro modo, algumas correntes defendem que as crianças devem ser premiadas por boa conduta, boa educação, etc. Certamente, presentes serão um incentivo positivo na educação das crianças, sem é claro, estragá-las. Devemos apenas ter o cuidado também de não ficar dando presentes a toda hora, por qualquer motivo, pois isso as tornará crianças mimadas.

Da mesma forma, vem sempre aquela pergunta: como transmitir às crianças um comportamento mais adequado em sociedade?

Em primeiro lugar, é bom ressaltar que a criança começa a se ambientar junto à sociedade na idade em que entra no jardim da infância.

Sem dúvida alguma, esse é o contato de forma mais prolongada fora do ambiente familiar. Há um princípio básico sobre como transmitir o comportamento necessário em relação aos coleguinhas da escola, aos vizinhos, com as pessoas na rua, etc.

Nem é preciso pensar muito: o exemplo dos pais é a principal forma de educar os filhos neste sentido.

A criança absorve de forma nítida e clara o modo conforme os pais recebem visitas em casa, só para citar um exemplo.

Do mesmo jeito, repassar a uma criança o conceito de bondade, certamente vai ensiná-la a ser, no futuro, um adulto de caráter refinado.

Este é outro exemplo que certamente nossos pequenos irão levar adiante caso seus pais levam a vida desta forma: sendo bondosos e caridosos com os outros. Não há qualquer dúvida: esse conceito passa de pai para filho.

Ajudar nas tarefas domésticas certamente vai ajustar o caráter das crianças

É sim correto passar algumas tarefas de casa para as crianças ajudarem. Isso, claro, tem que ser compatível com a faixa etária de cada um.

Cada criança tem a sua capacidade e as suas individualidades. Os pais têm que mentalizar, no entanto, qual o real motivo deles estarem pedindo esta ajuda: das crianças se tornarem mais responsáveis.

Menino lavando louça na pia: ajudar nas tarefas domésticas certamente vai ajustar o caráter das crianças
Menino lavando louça na pia: ajudar nas tarefas domésticas certamente vai ajustar o caráter das crianças

Do mesmo modo, quanto mais a criança cresce e se desenvolve, cabe passar a ela trabalhos mais pesados e difíceis, sempre, claro, compatíveis com a sua idade naquele momento.

Porém, não é aconselhável que as crianças encarem esta ajuda como um fardo, um peso, pelo contrário!

Não é através de ordens e imposições que iremos educar corretamente nossos filhos. E nem iremos ensinar o conceito de praticar bondade com satisfação e alegria.

É dever dos pais fazerem a criança se sentir bem ao auxiliar seus pais. Elas têm que entender que são “sócios” deles, principalmente para auxiliar em momentos de grande necessidade. Deste modo, ela se sente importante, parte fundamental da casa.

Seu status no lar passa a ser de uma pessoa respeitada, que já divide as tarefas do lar com os adultos.

Com isso, passam a realizá-las com alegria, dedicação. Isso torna o belo hábito de ajudar o próximo uma satisfação imensa para elas, principalmente quando se trata dos seus pais.

Conceito de bondade da criança nasce dentro de casa

É natural e positivo que em uma casa com muitos irmãos, um cuida do outro, normalmente o mais velho do mais novo. Isso, naturalmente, vai fazer com que as crianças desenvolvam, naturalmente, o conceito de bondade.

Filhos maiores estão acostumados a ajudar e a assumir o compromisso de responsabilidade em relação aos irmãos menores, mais jovens: isso é maravilhoso e uma forma de educação exemplar.

É nestas casas, com muitos filhos, que se inclui também o conceito de dividir, de não esbanjar. Para um filho único, isso é muito difícil: com quem ele vai dividir seus brinquedinhos, por exemplo, se ele não tem outros irmãos?

Como ele irá aplicar estes conceitos, tanto de bondade como também de divisão das coisas?

Do mesmo jeito, é nosso dever ensinar aos nossos filhos que eles não devem mexer naquilo que não os pertence. E nem causar algum tipo de dano a estes objetos.

De forma geral, estes conceitos são ensinados na escola, ainda no jardim da infância, até pela convivência com outras crianças. No entanto, é óbvio que os pais devem estar ligados, sempre atentos e precisam instrui-los de forma correta.

É bastante comum observar, por exemplo, que, muitas vezes, as crianças em um ônibus ou no metro, ou seja, no transporte público, não costumam oferecer seu lugar aos idosos.

Isso, no entanto, é uma falha educacional tanto da escola como também dos pais daquela criança que não oferece o seu acento por educação a uma pessoa mais velha.

Os pais devem educar e ensinar seus filhos sobre sensibilidade, atenção com os demais, etc.

Esse é um detalhe importante que a nossa geração de jovens atualmente peca bastante e isso está errado! Deve ser modificado de forma imediata!

O pediatra Jorge Huberman ao lado do paciente, Cauê: para estimular a bondade das crianças é necessário ensinar a compartilhar e ajudar todos que precisarem
Como estimular a bondade nas crianças? A beleza do mundo que não paramos para observar

“O agradecimento é fundamental na educação das crianças”, ressalta o Dr Jorge Huberman, pediatra e neonatologista.

“A solidariedade. Para estimular a bondade das crianças é necessário ensinar a compartilhar e ajudar todos que precisarem. Inteligência emocional. Colaboração. Perguntas e brincadeiras. Paciência…Saber pedir desculpas e desculpar”, aconselha o especialista.

Para marcar uma consulta com o Dr.Jorge Huberman, ligue para (11) 2384-9701.